Thomas Tuchel. Uma parte da visão do homem que orientou uma das mais apaixonantes equipas da temporada finda.

“… Algo que observei no Barcelona com Guardiola… que me impressionou como treinador e como fã…. a sua modéstia! O Barcelona venceu 16, 17 troféus em quatro anos… e ficava o sentimento que independentemente de onde jogassem contra quem jogassem, jogavam por eles próprios, pela performance e para se divertirem e eram modestos no campo, não apenas atacavam mas trabalhavam arduamente na defesa. Dava a sensação que se divertiam como se fossem uma equipa amadora… das que vão de transporte público para os jogos, apesar de terem os carros mais caros…”
“Estão sempre com fome e focados, e continuam modestos em proporção ao seu talento…” sobre o Bayern de Guardiola.
“Eu não colocaria demasiada importância nas palavras dos jogadores nas entrevistas pós-jogo.” “e sobre as dos treinadores?” “Só até certa parte…” sobre Hummels e Gundogan referirem o demasiado respeito pelo Bayern como causa do insucesso
“Para vencer o Bayern tens de lhes tirar o que mais gostam. A bola. Para o fazeres tens de acreditar em ti e ter muita coragem…”
“O futebol é muito complexo. Nem sempre a performance corresponde ao resultado. Temos de analisar o que aconteceu e não o resultado…”
“…é perigoso analisar o jogo pelo resultado… o futebol é muito dinâmico, a bola está sempre a mover-se, é dificíl controlar o jogo, o número de golos é reduzido e demasiado acontece de forma aleatória… por isso é um erro olhar apenas para o resultado”

O mais importante é o processo. O treino diário e como os jogadores se relacionam entre si”

“O campo não tem de estar nas melhores condições… os jogadores devem enfrentar dificuldades. São fantásticas as condições que temos nas academias na Alemanha hoje em dia, mas colocá-los numa zona de conforto também é um grande risco… podemos perder o hábito de ultrapassar obstáculos. Quem é capaz de manter o nível mesmo que o balneário não tenha ar condicionado? Quem consegue manter o nível se tiver de lavar o seu equipamento e conseguir boleia para chegar a horas ao jogo? Onde andam os talentos… para além daqueles que são óbvios…?” sobre o futebol jovem.
Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3011 artigos

Criador do “Lateral Esquerdo”, tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto – Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino.

Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Autor do livro “Construir uma Equipa Campeã” da PrimeBooks.

Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*