Anatomia de um golo. Sporting de Braga marca em Alvalade

Do espaço entre linhas adversário, com situação altamente vantajosa até ao 0 a 1 voaram segundos.

O desperdiçar da vantagem por dificuldades técnicas e de decisão. O momento em que João Pereira não consegue cumprir com uma das variáveis importantes no modelo de Jorge Jesus. Travar a transição no meio campo ofensivo em falta, antes de rodar o centro de jogo. Ao não baixar um, dois metros da linha de cobertura por João Pereira, que havia recuperado a posição com grande disponibilidade, até ao erro de Rui Patrício que permanece demasiado baixo na baliza.

P.S. – Continuem a apoiar o projecto do “Lateral Esquerdo” tornando-se patronos do mesmo no Patreon, garantindo assim acesso a conteúdos exclusivos! Quem tiver dificuldades com o registo no patreon, pode procurar alternativa no lateralesquerdo.com@gmail.com. Muito obrigado às centenas de utilizadores que já o fizeram!

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3767 artigos
Pedro Bouças - Licenciado em Educação Física e Desporto, Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, bem como participado em 2 edições da Liga dos Campeões em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, Cursos de Treinador e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã", e Co-autor do livro "O Efeito Lage", ambos da Editora PrimeBooks Analista de futebol no Canal 11 e no Jornal Record.

15 Comentários

  1. ” até ao erro de Rui Patrício que permanece demasiado baixo na baliza.”

    Caro Paolo Maldini

    Já na final do TORNEIO DE VERÃO França2016, Rui Patrício esteve sempre bem posicionado e defendeu vários remates de fora da área.

    São as diferenças entre o FUTEBOL PROFISSIONAL e os TORNEIOS DE VERÃO.

      • Percebemos que dizes a mesma coisa em todos os comentários! Todos! Acho que já toda a gente conhece a tua opinião sobre a matéria, qualquer matéria, seja qual for. A culpa é dos torneios de verão, ok! Pelo menos não é do árbitro.

          • Superleão, pena que nunca tenha tido oportunidade de contar aos jogadores tudo sobre essa sua pancada que representar o nosso país é andar “a brincar às seleções”. Adorava ver as respostas deles.

            Hipótese provável: nem sequer responderiam. Fariam o mesmo gesto do Óbelix quando pensa nos romanos.

          • Caro Marco

            Pancada é pagar milhões em transferencias e salários e depois deixar os jogadores irem brincar nas selecções.

            Os jogadores não são pagos para responder, são pagos para jogar por quem os contratou.

          • Discordamos quanto à definição de pancada, Superleão.

            Pancada não é você ter essa opinião. Pancada, no seu caso, é exprimi-la em praticamente em todas as ocasiões, mesmo quando o assunto do post não a justifica.

            Se por hipótese absurda o Lateral Esquerdo fizesse um post sobre tauromaquia, você era tipo para elogiar os touros por não andarem a brincar às seleções. Os jogadores andam a brincar às seleções, você anda a brincar aos comentários. Você é um chato. E sim, tem pancada.

          • “mesmo quando o assunto do post não a justifica.”

            Caro Marco

            Justifica-se sim, aliás, como pode verificar lá em cima, estava a evidenciar as diferenças de rendimento do Rui Patrício no Sporting (que é quem lhe paga o elevado salário) e quando vai brincar na selecção.

            Quando há equívocos, tendem a surgir os absurdos sendo que o maior deles na esfera do futebol é pensar:

            Os jogadores valorizam-se nas selecções

            Ora, isso precisa de ser desmentido, elucidado e comprovado com provas inequívocas, tanto ao nível racional como empírico.

  2. Tudo começou com o mau passe de Dost (que por acaso não é tipico dele). Mas sim, depois o J.Pereira fica demasiado longe do seu central e abre um buraco muito grande nas costas. E Patricio comete um erro grave. 3 erros seguidos que ditaram o jogo.

    Mas o principal problema da equipa nem é esse.

  3. mais que a profundidade de JP antes do passe para o remate ao poste, nao pode ser o posicionamento do mesmo que dá o interior ao avançado ? Parece me que a profundidade é limitada pela linha de fora de jogo que tenta manter.

    Obrigado

    RF

    • RF, a linha de fora de jogo é ele que a define. Ele é q fica de costas para os colegas. Os outros é q têm de ajustar por ele e não o contrário. Porque ele é a 1a cobertura

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*