Quando e onde irá Cristiano Ronaldo acabar a carreira?

Cristiano Ronaldo vive para quebrar recordes e é uma máquina de fazer golos. É um jogador que desperta várias emoções (boas e más) em todo o mundo e é, muito provavelmente, o melhor jogador português de todos os tempos.

Já provou que conseguiu ser o melhor jogador e marcador na Premier League, não jogando como homem mais avançado e conseguindo impor o seu futebol, num clube e numa liga com um estilo de jogo diferente do dele, com jogadores muito talentosos como Ryan Giggs, Paul Scholes, Rooney, etc. e um treinador que funcionou quase como um pai para Ronaldo, chamado Alex Ferguson. Depois saiu para uma equipa que lutava de forma mais assídua por títulos continentais e, muito provavelmente, a equipa de futebol que mais história tem no mundo, e consegue voltar a ser o melhor jogador e marcador na mesma liga onde atuam Messi, e mais recentemente Neymar ou Suárez.

Neste momento, com 324 golos em 310 jogos, Cristiano Ronaldo é o melhor marcador de sempre do Real Madrid, tem uma média de mais de um golo por jogo, continua a não jogar como homem mais avançado e deixou para trás nomes como Raúl, Di Stéfano, Santillana, Puskas ou Hugo Sánchez. Tudo isto são feitos fantásticos para um jogador que desde cedo teve que lidar com dificuldades pessoais na sua vida.

No entanto, apesar de toda a sua importância enquanto jogador, e apesar de ainda não mostrar sinais de abrandar o seu nível e qualidade futebolística, como ficou demonstrada a sua importância na inédia conquista do Campeonato da Europa por Portugal, Ronaldo já conta com 32 anos e começa a receber algumas propostas bastante aliciantes para terminar a carreira.

Inclusive já há sites que fazem apostas sobre isso, semelhantes aos sites de jogos de casino online, mas a especulação ainda é muito grande, enquanto o jogador tem contrato com o Real Madrid e uma cláusula exorbitante. No entanto, como o próprio já assumiu que o clube do seu coração é o Manchester United, há quem acredite que ele irá regressar. Por outro lado, tendo em conta os seus interesses e alguns patrocínios, e pelo interesse já manifestado por ele, há quem diga que os Estados Unidos são a hipótese mais certa. Contratos com marcas desportivas, a proximidade a Michael Jordan e algumas outras figuras de outros desportos, bem como, alguns contratos com outras empresas, fazem com que esta seja uma hipótese bastante provável.

Contudo, há que lembrar que o Médio Oriente e a China, apesar de muito menos apelativos desportivamente, têm um poderio financeiro cada vez maior, e estão a apostar em tornar mais competitivo o futebol nestas regiões, e ninguém melhor que um astro como o capitão Português. Isso e algumas amizades do craque que são oriundas destas regiões do planeta fazem com que esta seja uma hipótese a ter em conta também.

Claro que a última palavra apenas Ronaldo a dirá, mas com certeza que ainda o iremos ver ao mais alto nível na Europa, a demonstrar toda a classe e qualidade com que habituou o público até aos dias de hoje.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3767 artigos
Pedro Bouças - Licenciado em Educação Física e Desporto, Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, bem como participado em 2 edições da Liga dos Campeões em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, Cursos de Treinador e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã", e Co-autor do livro "O Efeito Lage", ambos da Editora PrimeBooks Analista de futebol no Canal 11 e no Jornal Record.

4 Comentários

  1. Em relação ao primeiro parágrafo: é favor retirar o “provavelmente” e deixar o resto da frase. Por muito que doa a muito boa gente, ele É o melhor jogador português de todos os tempos, ponto final, parágrafo. E não são só os números individuais ou os títulos a dizerem-no, é mesmo as características do jogador em si. Tudo o resto são discussões estéreis.

  2. “Depois saiu para uma equipa que lutava de forma mais assídua por títulos continentais”. Completamente errada esta frase, o Real estava de rastos e já não passava dos oitavos há algum tempo. No ano anterior se bem me recordo apanharam 4 do Liverpool. E mesmo no primeiro ano do Cristiano foram eliminados nos 8os pelo colosso Lyon. O Real só começou a competir por competições internacionais a partir do momento em que o melhor treinador deste Século, de seu nome José Mourinho, chegou a Madrid. O português levou a equipa espanhola a três meias finais seguidas e no ano após abandonar a equipa, o Real foi campeão Europeu com o Ancelotti.
    Portanto o Real antes do Mourinho chegar era o Bobo da festa do Barcelona e mesmo no primeiro ano continuou a ser. Relembro os famosos 5-0. Logo o Ronaldo ao ir para Madrid fez uma das escolhas mais arriscadas que já vi um jogador, que era ainda o melhor do mundo segundo a fifa, fazer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*