Sport Lisboa e Benfica 2017 / 2018. Parte II.I

Sector defensivo

A partida de Lindelof parece vir a ser colmatada na “casa”. Incógnitas sobre Nélson Semedo. Perdendo o lateral direito, haverá um downgrade acentuado de qualidade no sector encarnado. Porque Nélson evoluiu bastante na sua competência defensiva, e ofensivamente foi um dos melhores jogadores da Liga na temporada passada.

Defesas Direitos:

Nélson Semedo. Permanecendo em Portugal, o que dificilmente acontecerá, será insubstituível. Um lateral que coloca em cima da velocidade e da sua imensa qualidade técnica, muito critério. Muito dotado, resolve problemas até nos espaços curtos. Oferece uma dinâmica muito forte em todo o corredor direito, sendo ponto de desequilibrios ofensivos sucessivos, sem perder o equilíbrio defensivo. Será sempre a primeira opção para jogar todos os jogos.

Pedro Pereira. Muito jovem (19) tornou-se um jogador importante na Sampdoria da Série A, ainda com idade de júnior. Algo ao alcance de pouquíssimos. Confirmando-e a saída de Nélson é o principal candidato ao lugar, porque ofensivamente tem argumentos que nenhum outro tem. Veloz e com critério. Precisa de jogo para chegar ao nível do seu potencial. Depois de seis meses a integrar-se nas ideias da equipa no trabalho semanal, está dependente da partida de Nélson para poder ganhar mais espaço no Benfica.

André Almeida. É o lateral que todos esperam que substitua Nélson. Competente do ponto de vista defensivo, não perde um posicionamento, é forte nos duelos defensivos e capaz na protecção do seu espaço também em bolas aéreas. Ofensivamente é um downgrade muito grande comparativamente ao que Semedo dá no corredor, e também por isso, poderá perder o seu espaço para o potencial de Pedro Pereira. Ainda assim, o tipo de jogador que faz falta em todos os planteis, pela versatilidade e capacidade para entender o jogo, mais do que a posição.

Patrick Vieira. O ex Marítimo dificilmente permanecerá no plantel. Embora com boas qualidades físicas e técnicas, tacticamente e na sua tomada de decisão precisaria de tempo para atingir o nível ideal para se poder tornar uma opção importante. Tem a vantagem de embora dextro, fazer as duas laterais defensivas. Se a sua capacidade de aprendizagem e adaptação for elevada, terá no estágio de pré época a oportunidade para mostrar que poderá ficar no grupo.

 

Rodrigo Castro
Sobre Rodrigo Castro 103 artigos
Rodrigo Castro, um dos fundadores do Lateral Esquerdo. Licenciado em Ed física e desporto, com especialização em treino de desportos colectivos, pôs graduação em reabilitação cardíaca e em marketing do desporto, em Portugal com percurso ligado ao ensino básico e secundario, treino de futsal, futebol e basquetebol, experiência como director técnico de uma Academia. Desde 2013 em Londres onde desempenhou as funções de personal trainer ligado à reabilitação e rendimento de atletas. Treinador UEFA A.

2 Comentários

  1. Se Nelson ficar:
    – Nelson Semedo;
    – Pedro Pereira;
    – André Almeida;
    Se Nelson não ficar:
    – Pedro Pereira;
    – André Almeida;
    – Aurélio Buta;

  2. No geral bom artigo. Só adicionaria que para mim o Pedro Pereira poderia muito bem transacionar para defesa central exactamente na linha de um Sérgio Ramos… Mas isto evidentemente é só um palpite.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*