Palmeiras vence o Grêmio, e a evolução do futebol no Brasil.

Ao contrário da má impressão deixada pelo Corinthians na partida da Sudamericana, a equipa de Cuca mostrou maiores ligações ofensivas, maior paciência e capacidade para identificar os momentos do jogo. Ofensivamente e naquilo que é colectivo, o campeonato brasileiro parece ainda estar a léguas do seu potencial. Defensivamente, notam-se paulatinamente diferenças para melhor.

O Palmeiras com preocupações no encurtamento dos espaços, com referências zonais a proporcionarem maior segurança defensiva. Notam-se princípios colectivos e jogadores que tentam mover-se e decidir em função dos colegas.

Uma equipa com mais princípios comuns do que o que era habitual há não muito tempo no campeonato brasileiro.

Se defensivamente parece haver abertura para continuarem a evoluir, ofensivamente é determinante que se entenda que o tempo em que tudo era resolvido pelas individualidades já lá vai. E mesmo para um país com tanto talento quanto o Brasil, impõe-se abertura para crescer nos processos ofensivos. O talento e capacidades condicionais não são tudo, sobretudo se o lado cognitivo é desprezado.

Embora os grandes talentos saiam cedo para a Europa, procurar esbater o actual domínio Alemão e Espanhol no futebol mundial, também passa bastante por promover uma evolução do jogo no Brasil. Urge retirar a pressa constante quando há bola no pé, que retira capacidade para tomar boas decisões, e fazer entender que mesmo em posse, o trabalho de quem não tem a bola é importantíssimo para aproximar a equipa do sucesso. Não é somente o portador que tem de levar ao sucesso, mas é quem o rodeia que deve ofertar soluções para que a equipa continue a progredir de forma segura, pelo chão!

Em suma, trabalhar a tomada de decisão e os posicionamentos ofensivos são hoje o que mais importa para fazer crescer o jogo no Brasil. Porque se reconheceram lacunas defensivas, vai notando-se vontade para aprender, e crescimento colectivo sem bola! Porém, o penta campeão tem de manter humildade e sede de crescimento em todos os momentos do jogo!

P.S. – Agradecimento muito grande à mais de uma centena dos que já se juntaram a nós no Patreon. Para terem acesso a todos os conteúdos que por cá se produzem, e darem uma pequena ajuda para que possamos manter periodicidade das publicações é passar por lá. Agora também com acesso à drive do Lateral Esquerdo, onde partilhamos “influências”. Recordamos que 1 euro mês será desde logo uma grande ajuda! Alternativa no lateralesquerdo.com@gmail.com.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3013 artigos

Criador do “Lateral Esquerdo”, tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto – Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino.

Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Autor do livro “Construir uma Equipa Campeã” da PrimeBooks.

Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

2 Comentários

  1. Faço um desafio para analisarem o Cruzeiro. Parece-me que o Mano Menezes, com melhores recursos, não está a fazer mais que o Paulo Bento fez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*