Zivkovic à solta no Estádio da Luz

E depois da perda de Krovinovic, o corredor esquerdo do Benfica volta a carburar a um nível elevadíssimo.

O sérvio, o cérebro na metade esquerda do campo, que baixa para trás de Cervi e Grimaldo para iniciar ataques, e surge posteriormente mais adiantado para receber, rodar ou insistir no corredor, em constante drible.

Se em ataque posicional coloca inteligência como o homem da cobertura nos triângulos trabalhados por Rui Vitória, em transição ofensiva, acelera em progressão e ajuda a desequilibrar a estrutura adversária.

Uma partida incrível na Luz contra o Boavista que nunca encontrou soluções para parar a forma como inicia construção e se move posteriormente criando.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3356 artigos
Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã" da PrimeBooks. Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

7 Comentários

    • Absolutamente inacreditável a qualidade do Zivkovic. A quantidade de passes “açucarados” e criação de jogadas prometedoras que fez no jogo foi pornográfia! Sempre fui apologista que ele tinha de jogar, para mim o extremo com mais qualidade. O que me espanta mais é que no meio, ele ainda mostra mais a qualidade que lhe perspetivo. Lanço a pergunta que já me fiz várias vezes, como é possível Rui Vitória só contar com ele depois de lesões? Como não consegue RV ver no treino que Rubén Dias e Zivkovic (e no passado Sanches e Lindelof) são melhores que a concorrência e só são lançados por “obrigação”? Sem querer desconsiderar RV, parece-me incompetência. Abraço

      • Porque RV viu a displicência de Zivkovic no segundo golo do Basileia. E RV tem/teve razão em ter dúvidas sobre a forma de como poderia contar com ele.

        • Mas tem uma dificuldade do camandro para ver as bolas que o Sálvio oferece? Ou os lances perigosos que o posicionamento de eleição do Samaris permite? Um visionário até a ver aquelas crateras do Lisandro e mesmo assim não o despachar para a bancada?

  1. Parece que é uma questão de ter mais jogos e mais rotinas naquela posição, para perceber que não tem que acelerar sempre e pausar e pensar mais o jogo, à semelhança do que faz krovinovic, para se tornar num jogador de excelência naquela posição… A qualidade está toda lá, é mesmo só uma questão de melhorar neste aspecto.

  2. Pensei mesmo que a aposta seria o João até pela atual tendência no Benfica de meter jogadores a formação. Na verdade no primeiro jogo após lesão do Krovinovic o lugar até foi do João e por algum motivo deixou de ser.
    O Zivkovic é bom, mas para mim ainda é cedo concluir mais sobre o impacto no coletivo. Ainda no jogo anterior em casa o Benfica disfarçou, a meu ver, um mau jogo no meio campo com um grande resultado.
    Neste o Benfica já fez um jogo muito melhor, é um facto.
    Vamos vendo.

  3. Impressionante como qualquer um que entre naquele meio campo parece um craque quando em comparação com o Messi do Goalpoint.

    Erro inacreditável de Rui Vitória a persistência naquele meco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*