Tomar decisões… até sem bola! De Sergio para Alfa

Tengo tan metido el concepto de la presión tras pérdida que me sale casi sin querer. Es que es tan importante… Pero son dos fases. Nada más perder, esos tres o cuatro segundos, está bien que salte si veo que puedo incordiar o cortar. Pero si han pasado ya esos segundos y salto entonces y dejo espacio a mi espalda… Ahí está el error. Hay que elegir mejor, sobre todo en los partidos importantes.

Sergio Busquets

Na vitória do Benfica sobre o Vitória de Guimarães, trouxe precisamente este tipo de erro, que acaba por ser muito comum entre médios defensivos.

Todo o jogo é uma constante de decidir! Com e sem bola! E é da soma das boas decisões que se chega à vitória. Sobre o segundo golo do Vitória na Luz, havia escrito:

Imprudência de Alfa que não soube “ler” o que se pediu como principal catalizador para o segundo golo dos vimaranenses. Na perda há que perceber se é o momento de sair rápido e encostar (se portador estiver de costas!), ou se há que ficar e proteger a baliza, ajudando linha defensiva. Quis sair rápido a quem já estava enquadrado e permitiu gerar espaço por onde o Vitória conduziu o ataque

Precisamente o que Sergio Busquets referiu uns dias depois.

Pequenas decisões, pequenos centésimos de segundo são tantas vezes a diferença entre a classe mundial e os que fazem acontecer, dos que apenas sobrevivem.

O video com a saída de Alfa para pressionar fora do timing, que abriu espaço para o golo do Vitória:

 

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3418 artigos
Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã" da PrimeBooks. Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

2 Comentários

  1. É muito bem observado. O Pizzi também demora uns segundos a processar a informação e não compensa o Alfa. O jogo também é isso mesmo: o somatório das boas e más decisões. O Alfa tem tudo para evoluir: técnica, combatividade, juventude e um excelente colega de posição. Oxalá, tenha sucesso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*