Um Belenenses “Happy” no Derby de Lisboa

Na noite de ontem, a Luz assistiu a um grande jogo entre duas das equipas mais competentes do ponto de vista táctico do campeonato. Com maior supremacia durante grande parte do jogo, o Benfica merecia ter vencido o jogo (principalmente) pela entrada forte na segunda-parte perante um Belenenses a demonstrar personalidade em todos os momentos do jogo, mas com alguma felicidade no desfecho final.

“O Belenenses tentou controlar ao máximo o nosso jogo interior. A forma como o Belenenses pressionou os nossos dois médios com um quadrado não nos levou a procurar os espaços que nós queríamos mais frequentemente.”

Bruno Lage

Além da personalidade demonstrada em todos os momentos, o Belenenses de Silas apresentou-se muito organizado no momento defensivo. A grande revelação do campeonato que, vai acabar a temporada sem derrotas contra a equipa encarnada, impediu a entrada pelo corredor central da equipa de Lage e obrigou a procurar os corredores laterais para chegar à baliza de Muriel.

A competência incrível da equipa de Silas não ficou só demonstrada no momento defensivo. Ofensivamente, a equipa de um dos melhores treinadores da Liga é das mais capazes na construção. O Histórico emblema de Belém têm uma qualidade soberba na saída curta, mesmo sob pressão, e quando não consegue chegar ao último terço apoiado, é das equipas mais fortes do campeonato a explorar a profundidade. Ainda que, tenha roubado algumas bolas em zonas altas, o Benfica foi demonstrando dificuldades a condicionar a excelente construção da equipa que actua no Jamor. Por trás de cada momento ofensivo de Belem, há uma intencionalidade. Nunca nada é feito só porque sim!

“Pela capacidade do Belenenses proteger o jogo interior, tentámos ao máximo explorar os corredores laterais.”

Bruno Lage

A forte protecção do corredor central levou a equipa encarnada para os corredores laterais. Não foi pela falta de gente no corredor central para ligar o jogo por dentro que o Benfica optou por ir pelos corredores laterais, mas pela capacidade do Belenenses de retirar o espaço entre-linhas que a equipa encarnada tanto gosta de aproveitar.

Os ‘Encarnados’ foram, então, tentando desequilibrar por fora para chegar à baliza adversária. Com trocas constantes entre laterais e alas, principalmente no corredor direito, o Benfica foi conseguindo chegar a zonas de cruzamento e à baliza do Belenenses, colocando muita gente em zonas de finalização. O primeiro golo benfiquista surgiria de um cruzamento de Pizzi para Jonas com este último, a demonstrar o porquê de ser o melhor jogador do Futebol Português nos últimos anos pela forma como conseguiu receber e finalizar num espaço tão curto. No entanto, poderia ter sido um Benfica melhor ofensivamente.

Um Belenenses “Happy” (Feliz) no Estádio da Luz, felicidade expressa no aproveitamento de dois erros ofensivos do adversário e eficácia superior à do Benfica que, pelas oportunidades que criou, merecia ter chegado à vitória. Um grande jogo entre duas das melhores equipas do campeonato com dois dos melhores treinadores portugueses da actualidade que procuram valorizar o jogo e com duas conferências de imprensa a falar sobre o que mais interessa.

Já nos segues no Twitter?

Sobre Pirlo 61 artigos
Apaixonado pelo jogo e pela análise. É o pormenor que me move na procura do conhecimento. Da análise ao jogo, passando pelo treino, o Futebol é a minha grande paixão.

8 Comentários

  1. Podem dizerem o que quiserem, o Benfica empatou por demérito próprio, 1 golo digno de apanhados da TV, segundo golo completa displicência do Ruben. Temos que corrigir estás faltas de concentração essenciais se não quiserem perder mais pontos.

  2. Única nota:
    O “Histórico emblema de Belém” pertence ao Clube de Futebol “Os Belenenses”, que merecia esta equipa e este treinador, e estes mereciam jogar e ser apoiados pelos adeptos belenenses.
    Quis a vida que o dono desta equipa seja um sujeito de dúbia reputação, e que tanta qualidade e trabalho seja posta ao serviço de um emblema que tem, literalmente, 1 dia de vida.
    Por isso, talvez fosse o mais correcto retirar a expressão do texto. Em nada retira o mérito e profissionalismo de Silas e seus jogadores.

    • Infelizmente, o Presidente do Clube de Futebol “Os Belenenses” vale-se de jogadas de propriedade industrial para aparentar ter razão quando, segundo me recordo, já perdeu na questão de fundo que era um suposto incumprimento da Codecity de 1 pacto que existia com o Clube e que, segundo ele, dava o direito a recuperar a maioria do capital social da SAD.

      Esse senhor diz que o objectivo é voltar a colocar o “verdadeiro” Belenenses na 1ª Liga “de onde nunca deveria ter saído”.

      Era bom que explicasse, então, como é que o Clube pode participar em competições desportivas profissionais face ao Decreto-Lei n.º 10/2013.

      Sabe que não consegue e por isso anda a dizer que a lei tem de ser alterada, certamente com sanções “retroactivas” para ou algo incrível do género.

      Porque é que se continua a chamar Belenenses? Será por causa do artigo 6.º, n.º 2, daquele Decreto-Lei?

      Não tenho qualquer interesse em defender a Codecity, mas há que perguntar onde estavam certas figuras quando a maioria do capital social da SAD foi vendido por 500€ e o clube se arrastava na 2ª Liga.

      Este é o verdadeiro Belenenses, o outro da AFL é que é uma equipa criada no início desta época.

  3. Tenho de concordar com a análise do Silas. O 2º golo do Belenenses é também mérito da estratégia / pressão expondo o Benfica ao erro.

  4. Parece-me exagerado, para dizer o mínimo, rotular o Silas e o Lage como dois dos melhores treinadores portugueses da atualidade…
    Mourinho, LJardim, Paulo Fonseca, AVB, JJ devem se estar a rir (sem ofensa)

    • Acho que dão demasiada importância à questão tática, a parte psicológica é muito mais importante num treinador, conhecimento tático todos os treinadores têm, agora fazer acreditar os jogadores que são os melhores e que podem vencer é outra coisa.

      Gosto de treinadores com o perfil de Silas, Ivo Vieira, Villas Boas, Sérgio Conceição e Mourinho, porque exaltam personalidade, ambição e disciplina, não analiso os treinadores pelos resultados, mas pelo perfil.

    • AVB????? As equipas dele são horríveis, tirando uma que tinha Hulk, Falcão, James, etc, etc. Até o Vitórias consegue ser mais agradável.

  5. Incrível também o nível jornalístico (ou será jornaleiro) demonstrado nas perguntas a ambos os treinadores após o jogo. Dois gajos q adoram falar de bola, não conseguem pq ninguém lhes pergunta sobre bola… enfim também temos de crescer muito ai

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*