André Horta – A individualidade que traz variabilidade colectiva

No final da temporada transacta, Abel Ferreira confidenciou que queria muito trazer de volta André Horta para o Sporting de Braga. Uma das maiores marcas do crescimento da equipa arsenalista é a forma como hoje todos os seus adversários preparam os seus jogos quando os defrontam.

Ninguém assume ou sequer arrisca nos jogos contra o Braga – Primazia total a uma organização defensiva muito densa e ao fechar de espaços com muita gente, tal e qual como quando defrontam os três grandes do futebol luso.

Com as defesas à zona bem desenvolvidas e com a forma como estas permitem encurta o espaço na zona da bola, uma das formas mais eficazes de se chegar ao último terço com qualidade é através das variações longas que transformam situações de muita presença adversária em lances contra apenas 1 e com espaço – A tal variação para o corredor do lado oposto.

Contudo, poucos são os jogadores capazes de ter elevado grau de acerto em passes dessa natureza – E foi precisamente isso que confidenciou o actual treinador do PAOK – André Horta traria condições para poder haver maior variabilidade em ataque posicional – Seria mais uma arma / forma de desmontar defesas adversárias.

O médio português que é bastante mais do que essa capacidade para variar com qualidade os espaços que a bola pisa, é uma das novas atracções da Liga – Seguramente com valia para qualquer plantel em Portugal.



MAIS CONTEÚDOS EXCLUSIVOS  na página de patronos deste projecto. Recordamos que 1 dollar mês será desde logo uma grande ajuda, e suficiente para poder ver tudo o que é por nós produzido


Atropelo à velocidade de Rafa – O lado Táctico da Supertaça (aqui)
Adel Taarabt – Nunca apenas porque sim (aqui)
Um Real problema (aqui)
Matriz Táctica do Wolves de Nuno Espírito Santo (aqui)

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3676 artigos
Pedro Bouças - Licenciado em Educação Física e Desporto, Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, bem como participado em 2 edições da Liga dos Campeões em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, Cursos de Treinador e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã", e Co-autor do livro "O Efeito Lage", ambos da Editora PrimeBooks Analista de futebol no Canal 11 e no Jornal Record.

2 Comentários

  1. O André Horta é efetivamente muito mais do que isso. Tem aquela capacidade que poucos médios têm (muito menos fora dos três grandes) de saber quando acelerar e quando pausar o jogo. Com inteligência e capacidade técnica para o fazer. Oferecendo-se sempre ao jogo, sem se esconder.

    O grande problema do Braga de Abel da época passada foi a quebra assinalável de qualidade no meio-campo: perdeu André Horta, Danilo Silva e Vukcevic e as contratações não foram de molde a repor minimamente a qualidade. Nem João Novais nem Eduardo souberam assumir o papel de Horta (mesmo que tenham alguma qualidade técnica). Faltou-lhes a leitura de jogo e a coragem de procurar sempre a bola. E residiram aí os problemas da equipa na época passada, no plano exibicional.

    Foi pena, porque foi esse jogador que faltou para o Braga poder ir mais além.

    Honestamente, nunca percebi porque é que o Benfica despachou este jogador para os EUA, ainda por cima por um valor relativamente baixo. Terá algum defeito de que eu não me tenha apercebido? Para mim, se a época ocorrer com normalidade e sem lesões, ele será brevemente um nome a ponderar para a seleção nacional – mesmo contando com alguma abundância da nossa seleção nesse setor.

    • O Abel sabe perfeitamente disso… foi pena… se o Braga andou tão perto do 1o… (até desistir) … podia ter sido diferente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*