O 2º golo da Juventus em Milão

O 2º golo da Juventus frente ao Inter é bem capaz de espelhar algumas das melhores ideias que Mauricio Sarri tem para a sua equipa, sendo a evolução já visível nas últimas semanas após um começo mediano.

A Juventus, em 4x4x2 losango, optou por uma posse paciente para chegar ao último terço em condição favorável de finalização com muita gente no corredor central. Perante um bloco médio do Inter plantado à entrada do seu meio-campo defensivo, o lance inicia com a bola a ir até à esquerda onde um triângulo, com Alex Sandro-Ronaldo-Matuidi mais Pjanic por trás, atrai a defesa do Inter. Nota para o extra passe entre Alex Sandro e Pjanic que retarda o regresso à posição original de pressão dos adversários. 

Posteriormente a circulação roda para a direita e a partir daqui as intenções da Juventus ficam claras. Lateral inicialmente baixo serve como ponto de apoio, sempre três jogadores constantemente no espaço entre linhas, apesar da mobilidade, e uma das marcas das equipas de Mauricio Sarri: dar espaço e tempo ao jogador que joga na posição 6, no caso Pjanic, para realizar os passes verticais que servem de ligação com os colegas da frente e fazem a equipa progredir.

Um ponto muito interessante neste golo é a mobilidade registada entre linhas. A primeira vez que a bola está na direita quem se encontra adiantado são Can, Higuain e Ronaldo (os três da frente) mas quando a bola regressa ao meio, Matuidi adianta-se e Ronaldo baixa para fora do bloco contrário. Esta troca é fundamental no jogo da “velha senhora”: faz recuar a linha média do Inter e dá espaço a Pjanic para jogar. O português procura a largura dada pelo lateral, mais uma vez, como ponto de apoio e sprinta para a frente, tal como Can, numa acção fundamental que leva Brozovic consigo e deixa Betancur e Pjanic de frente para o jogo já à porta do último terço. Desta vez, e já no meio, Pjanic tem espaço para passe entre defesas e médios do Inter que causa desequilíbrio, e no momento chave do lance, Betancur aparece de trás para a frente, a invadir o espaço entre linhas e a dar apoio frontal a Ronaldo (receptor do passe vertical) e a assistir Higuain para o golo.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*