Os golos de Igor Rossi. Erros técnicos e tácticos.

O golo do Marítimo aqui.
Pare o video ao segundo 16 e observe o comportamento de todos os jogadores do SL Benfica, bem coordenado. Exceptuando a titulo individual Maxi Pereira, que ignora o movimento colectivo de baixar um metro. Permanece imóvel e a bola cai precisamente no espaço que deveria estar a ocupar.
Este é um erro táctico. Um mau posicionamento de um jogador capaz e útil mas que tem feito na presente época uma das com mais erros dos últimos anos. Não foi o primeiro mau posicionamento do uruguaio, e se demasiadas vezes tem a “desculpa” de um modelo de jogo que lhe pede para ser demasiado ofensivo, sendo portanto impossível estar em dois lados ao mesmo tempo, no golo do Marítimo não é nada disso que acontece. É uma desconcentração táctica. Daquelas que, por exemplo, nunca vimos suceder no corredor oposto do SL Benfica. Excepto quando jogou Luisinho.

Já o segundo golo do SL Benfica é um erro técnico de Igor Rossi. Mas, um daqueles erros técnicos que tal como o de Melgarejo na Turquia não lhe define a qualidade. É um azar. Uma bola demasiado rápida e próxima que o apanha e que infelizmente para o brasileiro foi para onde não deveria ter ido. Podia ter acontecido, e já aconteceu, aos melhores do mundo. 

Rossi não é bom porque marcou um golo, nem é mau porque marcou um auto-golo. Por mais que se queira catalogar os jogadores por um lance isolado, o futebol simplesmente não é isso.
Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 2362 artigos
Criador do Lateral Esquerdo, é também professor no Estádio Universitário de Lisboa. Treinador de futebol, tendo almejado diversos titulos nacionais. Experiência como coordenador de futebol formação e palestrante em diversas Faculdades de Desporto. Autor do livro "Construir uma equipa campeã" da editora PrimeBooks.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*