Ramires, o queniano?

white corner field line on artificial green grass of soccer field

Percebe-se a analogia. A figura esguia, e a passada rápida e larga justificam-a.

Pelo seu sentido colectivo, por dar primazia à circulação da bola e pela ausência de necessidade de ser a figura central da equipa, poderia ser o argentino.

Porém, é Ramires, o brasileiro. Percebe-se facilmente, pela sua capacidade técnica e agilidade.

Manuel Fernandes, na antevisão do jogo com o SL Benfica, garantiu que Ramires iria valer muito dinheiro ao Benfica. Não se enganará. Não tanto, pelo menos, como Ramires, que sugeriu prolongar o seu contrato (de 5 anos). Não se sabe se por cortesia, se por ingenuidade.

Homem, com tamanha qualidade, não nasceste para jogar (nem jogarás mais de um, dois anos) nesta Liga!

Texto recuperado de Setembro de 2009.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3256 artigos
Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã" da PrimeBooks. Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*