Diogo Rosado. O talento.

white corner field line on artificial green grass of soccer field

É isto.

Em Janeiro, quando era apenas uma possibilidade o seu ingresso no SL Benfica, escrevia-se aqui
“Apoiados por uma forte equipa de certeza que terão sucesso” Daniel Carriço sobre Insua e Izmailov.
Por equipa, Carriço não pretende dizer clube. Não há razão para se melindrar. É uma verdade universal. Jogadores pouco mais que banais parecerão competentíssimos num colectivo que os proteja. Outros, mais talentosos e com melhores qualidades parecerão menos bons em contextos complicados. Em contextos em que cada um se vê forçado a jogar por si, porque colectivamente a equipa (não o clube) é inexistente.
“Tecnicamente é muito forte. O último passe por norma sai sempre, tem inteligência acima da média e uma visão de jogo enorme” Quim Machado sobre Diogo Rosado.
E é precisamente a opinião de Quim Machado a que mais importa. Foi o único treinador de Rosado na primeira liga. Mais do que o que todos puderam observar nos jogos, Machado seguiu o talento de Diogo dia a dia, treino a treino. À data ninguém melhor que Quim Machado saberá o que poderá dar o enorme talento. 
Os relatos que em surdina se ouvem são unânimes. Há demasiado de culpa própria no rumo que a carreira de Rosado tem seguido, e pouco de culpa de treinadores ou clubes. 
Talvez hoje, aos vinte e dois anos, perceba que há muito para mudar na sua vida para além do campo, se pretende voltar a entrar na galeria dos que pretendem e têm potencial para serem notáveis. Foi assim com Fábio Coentrão. Pode, garantidamente, ser assim com Rosado. 
Classe e mais classe. É um dos melhores jogadores formados em Portugal na última década. Aproveitar o seu talento e potencial depende em primeira instância, sobretudo de si, e depois do contexto onde se vir inserido.
Não é tarde. E mesmo que nunca alcance o potencial que tem, é uma aposta que urge fazer. O possível retorno é demasiado grande para deixar esquecer tanta qualidade.
P.S. – O último jogo que fez no Estádio da Luz, onde passeou toda a sua classe como poucos, não terá passado despercebido a Jesus. Tão pouco aos seus possíveis futuros colegas de equipa.”
Ontem, depois de mais uma demonstração de que continua a ser um dos mais talentosos jogadores portugueses, todos devemos estar optimistas. Que Rosado ainda cumpra o seu destino e que o Benfica o ajude. A selecção precisa desesperadamente que Diogo volte a entrar na linha do que seria expectável na sua carreira.
Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3043 artigos

Criador do “Lateral Esquerdo”, tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto – Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino.

Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Autor do livro “Construir uma Equipa Campeã” da PrimeBooks.

Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*