Eric Dier chega ao Tottenham

O melhor central formado em Portugal nos últimos muitos muitos anos (apenas Ilori se aproxima) partiu e não voltará. Infelizmente nem para a selecção.

Recordamos as primeiras impressões.

“Tem dezoito anos e está no primeiro de sénior aquele que poderá ser já o melhor central do Sporting. O seu potencial é imenso, mas é também a sua habilidade actual que faz justificar mais vezes a chamada.
Como lateral demonstrou qualidade posicional, mas adivinhavam-se dificuldades técnicas. Com pouco espaço perdeu dezenas de bolas. Más recepções, maus passes. Alguns previsivelmente fáceis. 
Hoje, como central, talvez pelo hábito do espaço e pela repetição das situações que enfrenta pareceu um jogador totalmente diferente, também em termos técnicos. 
Verdadeiramente impressionante não só a sua qualidade, mas sobretudo a personalidade. O miúdo tem dezoito anos e não se coíbe de procurar levar o Sporting à vitória. Como central soube na maior parte das vezes escolher e executar o melhor passe. O seu passe (que diferença ?!) quebrou várias vezes sectores e corredores adversários. As suas subidas com bola dominada foram bem possívelmente o que de melhor o Sporting criou em todo o jogo. No golo do empate, progride, fixa e solta em Cédric. Não que se deva dar especial importância à assistência porque o golo do lateral fala por si. Todavia, não foi esse o único lance em que descompensou a organização adversária.
Foi com larga distância para os demais, o melhor jogador ofensivamente do Sporting. Se as suas saídas descompensam a equipa defensivamente? Não têm necessariamente que descompensar. Há que pegar nas qualidades do miúdo e integrá-las num modelo de jogo que as potencie. Contra o Nacional, não foi somente uma ou duas vezes em que progredindo, foi possível vê-lo com o braço a sugerir a Gelson que baixasse. De todas as vezes que indicou o caminho ao suiço, este nem um passo ao lado se moveu. E nisto a responsabilidade não poderá, seguramente, ser atribuída ao prometedor central inglês.
Já lá vão muitos anos, desde que o Sporting não tem um defesa central que prometa qualidade no momento ofensivo. Tal como Patrício começou a jogar no momento oportuno, Dier tem de ser aproveitado desde já. Não se pode adiar o futuro de quem joga assim!” Aqui.

“O clube grande precisa desesperadamente de vencer. Há um livre, naquela que será a última oportunidade para aproximar a equipa da grande área adversária. Em campo estão vários jogadores internacionais. Vários jogadores bem pagos e com estatuto importante. Enquanto em fundo parece ouvir-se o canto do cisne-branco, o treinador da equipa que desesperadamente procura os três pontos ordena que a responsabilidade do último lance do jogo saia dos pés de um miúdo que afinal ainda é júnior. Um miúdo ainda com pouca experiência. Um miúdo ainda mal pago perante os demais. O que é que isto diz da personalidade/qualidade de Dier? 
A época está perdida. Só alguém sem noção da realidade poderá crer que o terceiro lugar é um objectivo realista. Os habituais titulares no centro da defesa são uma tragédia. Há um miúdo que começando a jogar desde já pode até tornar-se bem cedo numa referência do futebol europeu. Aparenta mais qualidade, mais classe, num dedo do pé que todos os outros no corpo inteiro. Há alguma razão para adiar o futuro de quem promete tanto? Se crê que há, é seguro que também fez parte do lote dos que teriam adiado o futuro de Patrício. Pois acredite que o guarda redes leonino não seria hoje o jogador que é, se não levasse já uns anos “disto”. 
Patrício jamais poderá esquecer Paulo Bento. Que Eric recorde Vercauteren. A última decisão do treinador leonino no jogo na Choupana, assim o parece indiciar. Só com muita experiência de jogo o inglês atingirá o patamar que o seu potencial adivinha.
P.S. – É notável a capacidade de se reinventar do Sporting. Tudo pela sua academia. Que as opções tomadas para a presente época e futuro (?!) na formação leonina não estraguem o que de melhor o Sporting teve na última década.” Aqui.

Quanto valerá financeiramente em duas épocas a magnífica dupla de centrais que o Sporting vendeu nos últimos 12 meses (Dier e Tiago Ilori)?
Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3382 artigos
Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã" da PrimeBooks. Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*