Fazer mais com menos. Paulo Sousa, treinador de e para um grande. Capítulo II.

O propósito não é elevar a expectativa sobre as possibilidades do Basel. Apenas, mostrar como é super competente a equipa suiça naquilo que um treinador pode controlar. Passes / recepções, criatividade, enfim, qualidade técnica, é algo que foge ao domínio do treinador, e uma equipa com menos organização e menos ideias, mas com muito melhores interpretes estará sempre mais próxima de vencer do que outra bastante organizada mas cujas individualidades demonstram dificuldades na execução, e na análise de cada situação. 
O ideal será sempre juntar as individualidades a um treinador capaz de garantir organização num modelo de excelência. Paulo Sousa poderá cair nos oitavos, mas concentra em si e no seu jogar todas as possibilidades que o Basel tem de eliminar o FC Porto.
O Basel apresenta um modelo de clube grande. Linhas sempre subidas, pressão forte com intuito de recuperar mais rápido e mais alto, futebol de posse, fruto do posicionamento colectivo definido por Paulo Sousa, a proporcionar sempre muitas (linhas de passe)  e boas (dentro do bloco) opções. Muita curiosidade para ver Paulo Sousa com jogadores com outras qualidades. A dinâmica ofensiva com o aproximar de dois jogadores ao ponta de lança (dentro do bloco adversário), mantendo a largura revela astúcia e como sabe e reconhece o melhor caminho para chegar à meta. Treina na Suiça mas foge completamente aos modelos habituais daquelas paragens. Um estilo “continental” que urge ser conhecido e premiado por quem toma decisões.
Curiosidade. Chega ao Basel depois de ter sido eliminado pelos suiços mais do que uma vez. Foram astutos. Perceberam que mesmo vencendo, era o treinador adversário que encurtava as distâncias e que com pouco fazia muito. Está na altura de mais um salto.
Contra o Zurique, o outro candidato ao titulo, fora de portas, num jogo que pretendiam os locais servisse para encurtar distâncias, a personalidade do Basel  tal e qual a personalidade do seu treinador. Dominante, a impor as suas ideias em todos os momentos. 

E quando é pontapé longo sem nexo?

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3012 artigos

Criador do “Lateral Esquerdo”, tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto – Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino.

Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Autor do livro “Construir uma Equipa Campeã” da PrimeBooks.

Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*