Fazer mais com menos. Paulo Sousa, treinador de e para um grande. Capítulo III.

Da equipa do Basel neste jogo, nenhum jogador seria titular no Porto, no Benfica, e nem sequer no Sporting. Individualmente, jogou contra Varane, Ramos, Coentrão, Kroos, Isco, James, Bale, Benzema, e Ronaldo. Fez o que lhe competia, competiu. O Madrid criou uma ocasião clara de golo na primeira parte, e uma na segunda. O Basel criou 3 no jogo todo. Não gosto de estatística por estatística, mas por curiosidade no final do jogo fui verificar e o jogo acabou com um equilíbrio incrível na posse de bola (47% – 53%), 18 remates para o Basileia e 8 para o Real Madrid, e 6 cantos para cada lado. Mas a informação mais interessante apareceu no passe: o Real Madrid fez 72 passes longos, e o Basel 42. Com menos qualidade, Paulo Sousa faz mais jogo de toque curto que o campeão europeu. Seria expectável que, num jogo contra individualidades tão superiores, o estilo de jogo fugisse para o aproveitamento da transição ofensiva, com sucessivos passes longos para a profundidade, mas o que se verifica é precisamente o oposto. Mesmo contra os grandes mantém a sua ideia de jogo, aquilo que treina todos os dias. Aquilo que trabalha, a ideia que usou para convencer os seus jogadores. Não tivesse um grande central a jogar como ponta de lança (Breel Embolo – Estragou todos os lances em que tocou na bola, e não foram poucos), e o resultado talvez tivesse sido diferente.
Muito interessante este modelo de jogo, daquele que é um dos melhores jogadores da história do pequeno Portugal. Poderá a sua inteligência de jogo ter sido traduzida em conhecimento do jogo, do treino, e transformada num modelo de jogo capaz de tornar grandes os bons, e bons os medíocres?! “De medíocre a sobrevalorizado vai um grande treinador de diferença”.
Já pede por jogadores melhores com certeza.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3042 artigos

Criador do “Lateral Esquerdo”, tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto – Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino.

Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Autor do livro “Construir uma Equipa Campeã” da PrimeBooks.

Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*