Diferença individual no clássico de Alvalade

Aproveitar o excelente trabalho da equipa onde trabalha a Mariana Cabral para vincar mais uma vez a diferença individual entre Sporting e Benfica. (AQUI!) Aquilo que o Sporting tem feito ao Benfica, e ao Porto, mostrando uma superioridade avassaladora de processos, fazendo crescer as suas individualidades, fazendo decrescer as individualidades do adversário, e conseguindo vitórias, fazendo parecer que individualmente têm o mesmo nível, é nada mais que o resultado de uma pequena amostra (reduzido número de jogos) nesse mesmo contexto. É o mesmo que se passa, por exemplo, em competições a eliminar. Num jogo, em dois jogos, tudo é possível. Ao longo de uma época, as diferenças individuais são mais difíceis de disfarçar. Por que motivo o Sporting não se mostra tão absolutista ao nível dos resultados contra equipas inferiores do ponto de vista individual como se mostra contra equipas mais dotadas? Porque os seus jogadores, que têm qualidade, não têm tanta quanto os dos seus rivais. Por isso, e por isso só, o Sporting sofre, e não é hoje super favorito à conquista do título. Porque os seus jogadores, no longo prazo, precisam de criar muito mais situações do que os rivais para finalizar. Para disfarçar os erros na execução, e na tomada de decisão, que se vão cometendo ao longo das ocasiões criadas. Como sempre fomos dizendo por aqui, iria ser um campeonato muito disputado até ao final, como o está a ser, porque seria muito difícil não se fazer sentir a diferença individual que a equipa melhor preparada colectivamente tem para as outras. Os números do Benfica, ainda que um pouco surpreendentes, vincam bem as diferenças que existem. Muita qualidade para executar para os comandados de Rui Vitória, e muita criatividade individual junta. Menor qualidade de execução para a turma de Jorge Jesus, e pouca criatividade individual. Ainda que na maior parte das vezes, e apesar das diferenças, os mais criativos que tem não joguem todos no mesmo onze. Por isso, e mais uma vez, ainda que o Sporting se mostre bem superior nos processos (como se espera), e no resultado, o campeonato ficará em aberto até bem perto da última jornada. E continuam a ser três, os candidatos!!!
Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3010 artigos

Criador do “Lateral Esquerdo”, tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto – Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino.

Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Autor do livro “Construir uma Equipa Campeã” da PrimeBooks.

Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*