Bas Dost na segunda parte em Légia.

O homem a quem se apontou no podcast como um perigo para o SL Benfica, pela forma como na área se esconderá nas costas de Luisão, explorando um espaço aéreo mais débil do adversário pelas dificuldades de Nélson, e beneficiando do maior volume de cruzamentos que poderão partir do corredor direito, pela presença de Gelson nesse espaço.

A facilidade com que na zona de finalização consegue vencer duelos e colocar em perigo a baliza adversária, só encontra paralelo na forma como tantas vezes se exclui do jogo e deixa a sua equipa em inferioridade no momento de criar.

O video com todas as acções de Bas Dost na segunda parte do jogo na Polónia. Com a desvantagem, talvez a tentação maior de se mover sempre para onde sente poder ser mais feliz e mais importante, o avançado holandês esteve a segunda parte toda mais preocupado em jogar na metade do campo (dividindo-o com uma linha recta que passe pelas duas marcas da grande penalidade) onde não havia bola, pedindo-a em diagonal para finalizar.

Um total de 13 toques na bola, divididos em 3 passes de primeira, 2 passes após recepção, 1 má recepção, 1 passe de primeira que é interceptado, 2 remates de cabeça e 2 remates com o pé (um deles já no término da partida com o lance posteriormente invalidado).

E a curiosidade de numa das poucas vezes em que decide diferente e sai da área para vir tocar, ter criado e finalizado um dos melhores lances do Sporting na partida.

 

 

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3422 artigos
Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã" da PrimeBooks. Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

11 Comentários

  1. A maneira como ele abandona o Bruno César no penúltimo lance diz tudo. Toma lá aí na linha, livra-te de 2 e cruza que eu vou ver se finalizo.

    • e esse lance está ai pq ele toca na bola…se n, n aparecia no video. chega a estar 13 min consecutivos sem tocar na bola numa equipa q ta esse tempo qs todo em ataque. Não é o que mais me agrada, mas tb ja fui mais fundamentalista… se criares o suficiente p ele ter mta bola na área… até pode continuar a passar ao lado do jogo, como diz o JJ, que n deixará de ser determinante e mais importante q outros…

  2. É Maldini, não chega. Como referência, sempre que toca na bola, finalizando ou jogando para um colega, mesmo aí percebe-se que não é um jogador fino ou minimamente especial.
    Este vídeo mostra também que a produção do Sporting na 2ª parte foi suficiente para vencer o jogo sem problemas. Não só as 3 ou 4 ocasiões de golo mas sobretudo muita jogada que envolvendo a equipa do Légia esbarrou na falta de categoria de muitos dos jogadores do Sporting. Um deles Bas Dost (longe de ser o único).

    Com bola Ruiz é o único jogador que empresta classe a esta equipa. Gelson Martins é muito talentoso e desequilibra mas como já explicaste mais do que um vez, só será uma verdadeira mais-valia quando começar a definir melhor os lances onde participa. “Verdadeira mais-valia”, sei bem que já o vês como tal, mas percebes o que digo.

    Imaginemos um Sporting com Ruiz, Montero, G. Martins e Markovic em bom plano. Quão melhor seria o nosso jogo? E com Adrien, William e o próprio Ruiz que garantiriam equilíbrio à equipa. Uma equipa como o Sporting não pode ter um Wolfswinkel ainda que melhor. É isso que o Bas Dost é. Nada mais.
    O Sporting precisa de avançados como Montero, Jonas ou Liedson. Avançados que saibam jogar e emprestem classe ao Sporting. Se além de saberem jogar forem referências dentro da área, como eram Montero e Liedson, tanto melhor.

    Esta é a verdade.

  3. O Liedson era horrível fora da grande área. Jogador sem conhecimento nenhum do jogo, sempre a procurar resolver tudo de maneira individual. Se o Dost oferece pouco, Liedson oferecia 0. Era raro ver Liedson optar por devolver a bola após ser usado como apoio frontal. A opção dele era quase sempre rodar e perder a bola.

    • Liedson devolvia quando tinha de devolver e não devolvia quando não tinha de devolver. Liedson sabia tudo sobre o jogo, e quem disser o contrário sabe muito pouco ou nada sobre o jogo.

  4. Mas olha que esse lance em que ele remata de longe, estatísticamente, até é dos que tem piores probabilidades de correr bem, pois é um remate que, para entrar, teria que ser quase perfeito devido à distância.

    No entanto concordo com o que dizes sobre ele participar muito pouco no jogo da equipa, ao contrário de, por exemplo, o André que para mim é um jogador muito mais completo. Acho que o André só não é titular porque é mais baixo e menos físico que o Dost.

  5. Mensageiro, nem recorrendo à edição de prints, como está muito na moda para criticar jogdores(talvez usando o Photoshop) me convencerá do que está a dizer. Liedson era um jogador de qualidade acima da média, mormente na vertente do toque rectal no esférico e naquilo que era a finalização com os dois pés. Insultar um jogador desse calibre revela desconhecimento daquilo que é o jogo…

    Mas, nesse género de avançados, recomendo ao Sporting a contratação do avançado Luís Miguel(http://www.transfermarkt.pt/luis-miguel-rodriguez/profil/spieler/87497), do Club Tucúman. Tenho a certeza que viria corrigir alguns defeitos que a equipa tem apresentado, nomeadamente a pressa com que procuram resolver qualquer jogada(quase como quem tem de urinar de 5 em 5 minutos).

    Cumprimentos cordiais,
    Maurin, O Zinco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*