Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3046 artigos

Criador do “Lateral Esquerdo”, tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto – Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino.

Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Autor do livro “Construir uma Equipa Campeã” da PrimeBooks.

Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

20 Comentários

  1. Acrescento ao que escreveste que o nível cultural de Geraldes, o seu ambiente familiar, extremando, o saber pensar e falar português, afastam irremediavelmente o jogador de JJ. Já foi assim com Bernardo. JJ não suporta não perceber o que eles dizem, prefere brasileiros de segunda, uma espécie de escravos a quem consegue mandar, à lei do chicote. E atenção que já fui defensor do futebol de JJ, agora acho-o apenas…ultrapassado.

  2. Muito bom….é por isso que eu não percebo a idolatração ao JJ aqui no LE. Foi aqui, que aprendi ou compreendi que no “futebol moderno” o jogo vai voltar a ser jogado pelos jogadores….foi aqui, que vi um onze constituído por 11 Maradonas…é aqui que existe um slogan “a predominância do cérebro sobre o físico, mesmo no Futebol”.
    Sinceramente, e apesar de todos os seus conhecimentos, JJ é a antítese a isto tudo….
    e é graças a vocês, à vossa sabedoria partilhada, que eu prevejo que o tempo de JJ, enquanto treinador de equipas para o titulo, está a acabar. Menos mal, porque os valores que daí advinham não eram muito elevados, no entanto, e graças a pessoas como vocês, que amam o futebol na sua essência, novos valores (muito mais elevados) vão aparecendo no nosso futebol, no nosso e lá fora….é muito mais deleitoso, escutar e ver, homens como Sampaoli, Guardiola, Klopp, Tuchel, Conte, e apesar de pertencer á velha guarda tem um espirito de novo, falo do Wenger, o futebol do Las Palmas é brutal, o Sarri, sei lá, tantos e tantos, e como a partilha cada vez é maior, mais haverá, e nós (que amamos) e o futebol agradecemos….cá por dentro, treinadores tugas, me encantam o Marco Silva, o Jardim (que está on fire), o Vitória, o Simão (do Braga), e quem é este treinador do Chaves? Já merecia um post, grande trabalho, o Manta, também me parece bem, mete os melhores a jogar, que o diga o Tiago silva (o Messi de Stª Maria da Feira :))que finalmente começa a ter minutos, o NES, o Vitor Pereira, etc, etc, etc….
    Tudo gente que sabe que o futebol é um desporto que é transversal à vida e que quem o joga é o jogador!!!
    Obrigado LE, obrigado Maldini….Bruno Fidalgo, grande aquisição.
    P.s.: continuo a não achar piada nenhuma a haver um canto só para “patrões”, mas isso já não tem nada a ver com futebol, mas mais com o Mundo Moderno Americanizado :(….

  3. Meter no mesmo saco Sarri, Simão e Vitória devia dar direito a duas entradas do Sérgio Ramos de olhos fechados e três cuecas do Alli.

    O homem é tudo isso e muito mais e até entendo o ódio de estimação que alguns lhe criaram…mas percebe de bola à brava e é o único por cá que não liga o disco riscado para falar nas conferências.

    Há centenas de jogadores que o acham uma besta e outras centenas que dizem que é o melhor com quem já trabalharam…o mesmo se passa com Guardiola (Ibra é um exemplo flagrante).

    Mas o mais importante do artigo para mim é mesmo o facto de por ter sido um jogador mediano o ter levado a esta necessidade permanente de apoios e opções ao portador (sistematização de movimentos). Na sua cabeça não concebe um futebol em que haja todas estas opções porque nunca seria capaz de jogar (ele próprio) noutro contexto com qualidade – iria somar perdas de bola e más decisões ao longo de cada jogo. É por isto que o contexto é tão importante para qualquer jogador e é por isto que muitos jogadores vingaram com Jesus e não ganham nem à berlinde noutros clubes…como acontece com outros jogadores em outros clubes.

    Para uma mesma situação de jogo, com os mesmos opositores pela frente, na mesma posição no campo, haverá sempre treinadores que pedirão sobreposições, apoios frontais, aproximação para tabela ou cruzamento e treinadores que apenas dirão “saiam da frente e não tragam ajudas para o homem que vai defender o nosso homem” – afastem-se do portador porque ele vai criar superioridade.

    Há alguma destas opções que seja a correcta sobre as outras? Contexto.

    • Del Piero, o que eu queria dizer era que com o Sarri, Vitória (um treinador muito subjugado), Simão (um treinador novo, em crescimento, em quem eu, pessoalmente, acredito muito) este jogador, https://www.lateralesquerdo.com/pt_PT/2017/01/12/o-jogador-do-futuro-ja-esta-em-campo/, jogaria sempre….um opinião pessoal que creio não merecer duas cacetadas do Sérgio Ramos….treinadores que não dão bola a Bernardos, Capdevillas, Wass’s e afins, para mim, não têm muito crédito….o que depreendo dos meses de LE, é que treinador que resolve os problemas dos jogadores em vez de os ensinar a resolver os seus problemas, não é o melhor treinador, até porque no futebol, nenhum problema é igual ao outro…..

      “El fútbol es de los técnicos. Y no me refiero a los entrenadores, sino a los futbolistas que dominan la técnica. Pase y control del balón. Con la derecha y con la izquierda.”
      Johan Cruyff

      Pois, Del Piero, para ti vai um passe à Iniesta :)….

      • Vai uma apostinha em como Geraldes não calçava com Simão? Um gajo que manda o Xeka embora e manda vir o Assis…

        Ainda bem que referes o Wass..é perfeito para exemplificar o quanto um jogador “mais limitado” pode beneficiar de um modelo com pelo menos três opções a cada portador. Por isso andava perdido no Evian e está a render como nunca no Celta.

        Quem acha que o Modelo de Jesus apenas considera uma opção para cada situação é porque não anda muito atento.

        A citação é toda verdadeira mas dou-te o exemplo do Aves…andava alegremente lá em cima na segunda liga…com José Mota…ainda não ganharam… Os jogadores são sempre protagonistas mas dá um jeitaço trabalhar com qualidade no dia a dia e pescar alguma coisa de bola. se eu fosse presidente de um clube e quisesse planear uma época claramente que a primeira escolha que iria tomar seria o treinador…Os Iniestas podiam ficar para depois.

  4. Graande Paolo Maldini
    O mm não aconteceu com o Baggio no Milan de Sacchi?
    Talvez seja essa a diferença entre o Sarri e o JJ…embora defendam 100% no guião, parece-me que a organização ofensiva do italiano é mais versátil e “livre”

  5. pizzi…jj dentro do bloco…logo?não,porque?porque ele é que decide em funcao do que acredita e do que vê DIARIAMENTE…todos cometemos erros bernardo,de bruyne,jonas,grimaldo,ibra e por aí…só nao os comete que nao decide nada!

  6. O Pizzi não entrou logo porque havia mais e melhor à sua frente. Ia sentar o Enzo?

    Pizzi, até pelos apoios que dá sem bola, foi moldado por JJ e nem dá por isso. E isso tornou-o melhor jogador que do que realmente é. Outro que quando sair vai sentir dificuldades.

  7. Concordo contigo Maldini e até digo que a partir do momento em que se soube da vinda do ‘Xico’ para o SCP fiquei com pena do rapaz porque JJ nunca demonstrou vontade de contar com ele para o que quer que fosse, pelo menos publicamente nunca o disse. Este regresso deixou no ar qualquer coisa relacionado com o satisfazer os adeptos leoninos depois das exibições convincentes do jogador, ainda por cima ganhando ao rival, e em vésperas de um acto eleitoral tudo serve para somar pontos junto dos sócios.
    Gostava de saber pela boca de JJ o que é que ele achou da equipa, dos jogadores do Rio Ave que deram show em alvalade. E não chega dizer que já tinha alertado os jogadores. Então aonde entra o plano de jogo, a estratégia montada para neutralizar o adversário, sim porque, com o devido respeito pelos jogadores do Rio Ave, nem um jogador entraria no 11 do SCP não é mesmo JJ? Mas o ‘Xico’, do Moreirense, entrava, na minha opinião. Falta e vão sendo cada vez menos os jogadores com as características do ‘Xico’. Como diz Vitor Pereira nessa entrevista magnífica os jogadores não podem ser robotizados, tem que haver lugar ao improviso, ao inusitado, ao inesperado, sem com isso colocar em causa a organização da equipa.
    Não quero com esta crítica afirmar que JJ é mau treinador. Aliás já disse que na minha opinião é um dos melhores que por cá anda, são poucos aqueles que operacionalizam no treino as suas ideias como ele o faz mas falha, e talvez um dos motivos seja esse que apontas na crónica do Record, porque transparece a ideia que não ouve ou não valoriza quem sabe daquilo que está a falar.

    O Futebol é um pouco como as aplicações, de vez em quando uma actualizaçãozita vem mesmo a calhar.

    Abraço

  8. Olhar para Francisco Geraldes e não olhar para Bryan Ruiz parece-me uma heresia. Daí perceber e concordar com JJ quando diz que Geraldes não é um oito. Até pode fazer a posição, mas nunca atingirá o nível que pode atingir como um 9,5, um médio a jogar por detrás do avançado, onde a espontaneidade no remate, forte e colocado, a arte do passe impossível, a finta curta, pode fazer toda a diferença. Falta-lhe velocidade e robustez para os duelos de meio campo, recorrendo demasiadas vezes à falta para travar adversários. Pelo que vi no recente jogo com o Aves, Geraldes já está a absorver as ideias de Jesus. É tudo uma questão de tempo. Daqui a uns tempos veremos quem tinha razão. Quanto a Bernardo Silva, para Jesus não há lugar a jogadores que não defendem. Lembram-se do desastre que foi Campbel no jogo com o Rio Ave em Vila do Conde? Campbel fez uma travessia no deserto, aprendeu a defender e regressou à equipa até se lesionar. Bernardo era assim, um jogador que não defendia e ficava lá à frente, à espera que a bola lhe chegasse. Quando Jesus o coloca a defesa esquerdo não foi para ser um futuro defesa, mas para lhe dar a noção de espaço e saber defender. O resto é o que sabemos, numa campanha contra ele, fruto de ter aceite ser treinador do Sporting após o Benfica. Mas se ele é tão mau, para que se preocupam os benfiquistas em o atacar, sobretudo quando está no rival?

    • “Daí perceber e concordar com JJ quando diz que Geraldes não é um oito. Até pode fazer a posição, mas nunca atingirá o nível que pode atingir como um 9,5, um médio a jogar por detrás do avançado…”

      Luiz Teixeira, o ‘Xico’ neste momento é um ZERO.

      “Falta-lhe velocidade e robustez para os duelos de meio campo, recorrendo demasiadas vezes à falta para travar adversários”.

      Luiz Teixeira, o que sobra ao Adrien falta ao ‘Xico’.

      “Quanto a Bernardo Silva, para Jesus não há lugar a jogadores que não defendem.”

      Luiz Teixeira, após o jogo contra o Rio Ave em alvalade (lembrei-me deste, não sei bem porquê) JJ teria que escalar uma equipa nova para o jogo seguinte.

      Lembrei-me agora também de outro jogador que gostaria de ver no SCP mas infelizmente joga na Covilhã, o Filipe Chaby. Talvez só quando estiver num Mónaco ou coisa parecida é que lhe darão o devido valor.

      • Que pena não se ter lembrado de Chaby quando uma caricatura de treinador, de seu nome Norton de Matos, o colocou de lado, no União da Madeira. Quando oiço louvores a Bernardo Silva, e ninguém fala de Chaby, fico na dúvida. O problema de ambos é a sua fina técnica, e a pouca disponibilidade defensiva. E não, nenhum deles é um jogador excepcional, mas apenas bons, o que já não é pouco. Tinham lugar na maioria das equipas da Liga, com excepção dos três grandes. O resto é a habitual publicidade a tudo o que vem de determinado sítio.

        • Dizer que Bernardo Silva não ajuda defensivamente é mentira. É dos médios criativos com maior disponibilidade para o processo defensivo. Aliás a sua inteligência não é só notória quando tem a bola mas também quando não a tem. Ele corta linhas de passe, faz pressão sobre o portador da bola e sobretudo ocupa os espaços no tempo certo e de acordo com as ordens do Leonardo Jardim.

  9. Chiça, sinto-me um previligiado. No post sobre o Bernardo Silva tinha feito uma pergunta sobre o Geraldes e a postura de Jesus no que aos criativos diz respeito. A resposta veio num artigo de jornal. Acho exagerada tamanha consideração aos meus comentários 😀
    Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*