Ideias para vencer o jogo, e ideias para vencer a Premier. Pep x Mourinho.

Depois de defraudadas as expectativas na temporada passada, é na presente época que parece poder vir a assistir-se a novo duelo de “titãs” entre liderados por Pep Guardiola e por José Mourinho.

O espanhol permanece fiel ao seu apaixonante jogar. Trabalha para aproximar ao máximo a sua equipa do que idealiza, e mesmo no recrutamento percebeu-se um perfil bem acentuado em função do que acredita. A contratação dos “cavalos” para os corredores laterais é excepção ao que pretende, e justificada por um novo sistema que assim o exige. Um jogar mais próximo daquele que mais aproxima da vitória em qualquer realidade. Total controlo com bola, saídas para o ataque de forma inteligente, e encurralar adversários atrás a todo o instante. Perfil Bernardo, David Silva e Kevin De Bruyne não deixam margem para dúvidas sobre como pretende continuar ou voltar a dominar o futebol europeu.

Caminho bem diferente percorre José Mourinho. A optar por construir uma equipa mais pensada para o estilo próprio da Premier League. A preparar um modelo que responda à especificidade da competição interna. Quer a forma como recrutou, quer a forma como o United se apresenta nos primeiros jogos não deixam margem para dúvidas. Não pretende sufocar. Muito pelo contrário, com os perna longas Pogba e Matic, fabulosos a vencer duelos, a recuperar bolas e a lançar os ataques rápidos, onde Rashford, Lukaku e sobretudo Mkhitaryan quando em condução, aproveitam desposicionamentos adversários, tudo no que prepara Mourinho é aproveitar uma liga onde praticamente todos os adversários atacam e abrem o campo.

Enquanto Pep prepara um jogo total. De inteligência a todo o instante, o português a preparar-se para enganar opositores internos, que não percebem que ter a bola e a equipa aberta perante o United é o primeiro passo para perder o jogo.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3011 artigos

Criador do “Lateral Esquerdo”, tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto – Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino.

Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Autor do livro “Construir uma Equipa Campeã” da PrimeBooks.

Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

4 Comentários

  1. Pep fiel às suas ideais mas deverá descomplexar as demasiadas acções nos pés e cabeça dos jogadores para não asfixiar. O destape em recuperação e cobertura deve ser mais cuidado pela forma como ataca. Ofensivamente, terá que subir o nível dos rasgos coletivos nas entrelinhas e espaços curtos.

    Mou, igual a si. Baixar ligeiramente para chocar, recuperar e meter transição rápida. Combinações mais oleadas, maior conhecimento de processo. Mas no fim, produto igual.

  2. Óptimo jogo para se ver o que Mourinho quer. O Bilic sem os golos-milagre do Payet tem demonstrado quão aberrante é para treinador de Premiership. O West Ham é só sofrível em todos os aspectos do jogo e vai ser uma outra época sofrível. Pode ser que com o Carvalhal a ser criticado em Sheffield a malta na Green Street abra os olhos.

    …Ou não!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*