O futebol é um lugar estranho.

[multilanguage_switcher]O fim de semana trouxe-nos não apenas uma grande partida de futebol, mas também a confirmação do quão imprevisível e tantas vezes sem explicação é o jogo.

Demasiadas vezes um cinco a zero não traduz minimamente o que se passa numa partida. Ou até traduz, mas apenas porque um imponderável em determinado momento caiu para um dos lados e não para o outro, influenciando todo o  curso de um jogo.

Na primeira meia hora no Etihad, Liverpool sempre melhor, sempre mais próximo de se adiantar que os comandados de Pep. Contrariando uma previsão de que entregariam a bola, mesmo que sem provocar desequilibrios suficientes em organização, a equipa de Klopp roubou a bola ao City, criou mais no aproveitamento dos recortes individuais de Salah, e ainda foi ligando amiúde algumas transições ofensivas. Nada que se pudesse clamar por uma injustiça ainda não se ter adiantado, mas o suficiente para colocar em sentido um City com dificuldades para impor o seu jogo.

Duas disputas áreas, um milésimo de segundo de uma distração e Kevin De Bruyne muda todo um jogo.

O City x Liverpool foi apenas mais um jogo que provou que por melhor que os treinadores preparem as suas equipas, a um nível individual tão elevado quanto o que passeia pela Premier League, de dois ressaltos se muda um jogo. Basta que a bola caia nos pés do homem certo, na hora certo. E há tantos homens certos na Premier League…

Tentar perceber um resultado é bastante mais que colocar toda a ênfase na performance do que controla um treinador.

Em desvantagem, ainda teve dois lances clamorosos para se colocar em igualdade, a equipa de Liverpool. Uma expulsão e um resultado que ninguém poderia prever por tudo o que foi a primeira meia hora.

 

Sobre Paolo Maldini 3791 artigos
Pedro Bouças - Licenciado em Educação Física e Desporto, Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, bem como participado em 2 edições da Liga dos Campeões em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, Cursos de Treinador e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã", e Co-autor do livro "O Efeito Lage", ambos da Editora PrimeBooks Analista de futebol no Canal 11 e no Jornal Record.

3 Comentários

  1. concordo e tbem não concordo….city vs everton…expulsão do walker na 1 parte….city a perder….O que aconteceu?massacre do city até ao final do jogo…Não ganhou por acaso…Liverpool na msm situação levou 5…everton não é o city…verdade…mas não explica tudo jogar 60m com 10…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*