De Fábio a Jonathan no controlo dos cruzamentos. A diferença individual que custou 1 ponto.

Na “rápida” de ontem trouxe cá a péssima abordagem de Jonathan ao cruzamento da Juventus no lance que definira o resultado:

Perguntaram-me se a referência para um cruzamento do lado oposto para o defesa lateral é o segundo poste. Não é. Pode ser uma referência, não é “A” referência. Na grande área o posicionamento dos adversários também conta e influencia o posicionamento a adoptar a cada instante. Mesmo que não seja o que mais importa. No lance de Jonathan há um sem número de erros que o impedem de resolver o lance:

a) A distância para o central

b) fora da protecção da sua própria baliza

c) apoios direccionados para o lado oposto onde teria de intervir

O posicionamento ser ao segundo poste não é “A” referência, e muito menos regra! Embora várias vezes possa ser a solução. Mas depende sempre do posicionamento do central mais próximo, e depende da presença ou não de adversários no espaço nas costas, e no espaço entre lateral e central do lado oposto. Por exemplo. Se não há ninguém nas costas, e há presença à frente do lateral, nas costas do central do lado oposto… não há segundo poste… mas, sim… encostar nas costas do adversário, para que se a bola vier um pouco mais alta, este não tenha espaço para recuar e ir disputar o lance, ou para se poder encostar e dificultar o gesto se o cruzamento sair bem medido. Ou, no caso do central mais próximo estar demasiado chegado à frente, há que manter a distância e garantir presença em zona mais frontal à baliza.

Depende portanto não só do espaço, mas do colega e do adversário.

Para terem acesso a todos os conteúdos que por cá se produzem, e darem uma pequena ajuda tornem-se patronos deste projecto. Também com acesso à drive do Lateral Esquerdo, onde partilhamos “influências”. Recordamos que 1 euro mês será desde logo uma grande ajuda! Alternativa no lateralesquerdo.com@gmail.com.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3009 artigos

Criador do “Lateral Esquerdo”, tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto – Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino.

Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Autor do livro “Construir uma Equipa Campeã” da PrimeBooks.

Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

2 Comentários

  1. Custou mais do que um ponto. Ou muito me engano, ou terá custado o apuramento para a próxima fase. Precipitou-se o JJ, ao ordenar a substituição de imediato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*