100 Jogadores a seguir no Mundial – 76 ao 80

Ever Banega, Argentina

O mágico de Sevilha é um dos mais interessantes médios na actualidade. Não soma um erro de decisão ou técnico, tem um primeiro toque verdadeiramente assombroso, que lhe permite não perder a posse, e ainda iniciar desequilibrios logo na primeira acção. Encontrou espaço em zonas mais recuadas, e com isso aumentou ainda mais a sua preponderância no jogo.

Banega é um dos jogadores que estará no Campeonato do Mundo que são capazes de determinar toda a toada do jogo, pela forma como decide e controla todo o envolvimento, ora acelerando o jogo, ora pausando. Um elemento “conector” do jogo. Poucos como Banega asseguram ligações com tanta qualidade na actualidade.

Gonçalo Guedes, Portugal

O míssil do contra ataque de Valência chega à maior prova mundial de futebol aos 21 anos de idade. Não parte como primeira opção na equipa de Fernando Santos, mas tem condições para surpreender na prova, se tiver algumas oportunidades. As suas características encaixam bastante bem no tipo de jogo que Portugal procurará jogar. Com espaço para correr, após as recuperações, Guedes ultrapassa e dinamita oposição em progressão, aumentando ainda mais o espaço para definir as transições ofensivas, pela forma como descola dos adversários em velocidade. Um dos homens sensação na Liga Espanhola, Guedes, é uma possibilidade para crescer e aparecer com notoriedade ao longo do torneio.

Victor Moses, Nigéria

O potente lateral do Chelsea assume na sua selecção um papel diferente. Enquanto na Premier League faz todo o corredor direito, no 442 da selecção nigeriana, parte sempre de espaços mais adiantados, jogando sobretudo como ala direito, embora também seja possibilidade para jogar no corredor esquerdo.

Não é um criativo ou até um driblador. Moses impõem-se no jogo pela sua atitude competitiva, que lhe permite estar ligado mentalmente em cada segundo de cada partida. No 442 da Nigéria, assume protagonismo muito elevado nos momentos de transição, onde a sua velocidade faz a diferença quer após o roubo, permitindo-lhe chegar mais rápido à frente, acentuando superioridade numérica, quer após a perda, garantindo que junta rápido a equipa.

 

Mário Fernandes, Russia

Nasceu no Brasil mas defenderá a equipa anfitriã no Mundial.

Mário Fernandes será o jogador responsável por fazer todo o corredor direito no 5x2x3, que se transforma em 3x4x3 com bola da selecção da Russia no Mundial.

Qualidade técnica muito acentuada, capacidade para tomar sempre boas decisões, Mário tem uma percentagem de acerto extremamente elevada, sobretudo para quem como ele procura não apenas equilibrar mas também desequilibrar. Será um dos laterais em maior destaque no Mundial.

Timo Werner, Alemanha

O ponta de lança do Leipzig é uma das maiores atracções do Mundial, porque pela sua juventude, candidata-se a revelação da prova. Ao contrário do que sucede no Leipzig onde é acompanhado por mais um avançado, o que lhe permite maior amplitude de movimentos, na selecção germânica Werner ainda mais que aparecer em zonas de criação, onde também é extremamente competente, move-se para procurar o golo.

E nas grandes áreas, a excelência do seu gesto e a habilidade motora e agilidade que lhe permite desenhar formas de se antecipar e enquadrar para finalizar, tornam Werner um jogador com fortes possibilidades de somar muitos golos. Mesmo que não tenha garantida a sua presença no onze principal da sua selecção.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3559 artigos
Pedro Bouças - Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, Cursos de Treinador e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã" da PrimeBooks. Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

1 Trackback / Pingback

  1. Sai da frente Guedes! E mais uma grande dúvida para Fernando Santos – Lateral Esquerdo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*