A insustentável leveza do Stephen

No Bessa, mais uma lição de um jogador que é um autêntico “extra-terrestre” fora dos grandes do futebol português.

A qualidade com que toca a bola, a agilidade expressa em cada rotação, enquanto simula fazer diferente e engana opositores, a tomada de decisão, e a forma como liga sempre o jogo, mesmo nos momentos em que vai para roubar e sai com a menina dominada e pronta para entregar com o engenho de sempre, fazem de Eustáquio um jogador verdadeiramente especial e fadado para uma realidade bem diferente da actual.

Percepção do espaço, leitura de cada lance, e fotos tiradas a cada milésimo de segundo, que lhe permitem ter controlo total sobre o que o rodeia, conjugada com um nível técnico fantástico. Eis Stephen Eustáquio, a abrir o livro na cidade do Porto:

 

 

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3418 artigos
Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã" da PrimeBooks. Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

6 Comentários

    • Um bocadinho precoce para este comentário.

      Nem uma época completa de Chaves tem.

      Se ainda lá estiver na próxima já é outra história.

      Que faça pelo menos esta completa por lá, os grandes não podem ser um eucalipto.

      Na lista do Braga já deve estar.

  1. Critica-se a discrepância pontual entre os grandes e o resto e depois parece haver uma febre para ver estes talentos que despontam a sair para esses ditos grandes.
    No GDC o Stephen está a crescer e a amdurecer o seu futebol, numa equipa também ela a querer afirmar-se no campeonato português, com ambição e qualidade.

    • Mais Guerreiro, Rúben Dias, Dalot, Diogo Jota, etc.

      Sim, o futuro tem tudo para ser risonho. É preciso é meter os melhores a jogar e criar condições para aproveitar da melhor maneira tanto talento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*