O belo GS Loures de André David na festa da Taça

Sobre o Loures… É uma equipa que tem um jogo de um nível superior àquele da divisão em que estão. Têm uma ideia de jogo bem construída, atualizada. Espero que não consigam ver a ideia de jogo deles, para nosso bem… Com os jogadores que têm, jogam de uma forma diferenciada

José Peseiro

No passado fim de semana, um dos treinadores que temos vindo a referenciar no Lateral Esquerdo há já algum tempo, teve oportunidade de mostrar a Portugal a qualidade do seu trabalho, na montra da Taça de Portugal, que o fez defrontar o Sporting.

O trabalho do jovem treinador que brevemente voltará aos campeonatos profissionais é de tal forma diferenciado que é impossível ficar indiferente. Não é normal reconhecer-se tanta qualidade posicional e na interpretação do que é cada momento do jogo, bem como no valorizar de todos os momentos e jogadores por igual, numa equipa que não integra as Ligas Profissionais.

A qualidade táctica do GS Loures tornam o seu colectivo diferenciado até do que se faz nas Ligas profissionais.

Ainda bem antes da sua chegada ao topo, mencionei neste espaço o impacto que Jorge Jesus se preparava para ter em Portugal e como mudaria tacticamente quase toda a Liga. Depois do agora treinador do Al-Hilal, e bem antes do incrível salto qualitativo em termos nacionais do Sporting de Braga, trouxe a organização e a forma de trabalhar diferenciada de Abel Ferreira, fazendo prever o que se seguiria. Hoje, permitam-me destacar o treinador do Loures, André David, que tem sido coadjuvado entre outros, pelo excelente Bruno Fidalgo.

Porque foge completamente ao habitual num país onde por vezes parece crer-se que ser-se bom tacticamente se cinge a ter uma boa organização defensiva, ignorando todos os restantes momentos do jogo.

Em tempos um seu adversário apelidou uma anterior equipa do treinador transmontano como o “Barcelona do Campeonato de Portugal”.

Da eliminatória da Taça de Portugal, e para quem ainda não tinha noção de como prepara as suas equipas, valorizando-as, surge ainda mais a certeza de que é errado olhar para André como apenas mais um “romântico” do jogo. A qualidade do seu trabalho vai muito para além de um ideal ofensivo e de coragem, mas antes caminha no sentido de proporcionar condições óptimas para que os resultados surjam. Sim, porque com qualidade e competência colectiva, podes jogar bem e vencer!

O lado táctico do Loures, que lhe permitiu equilibrar uma partida frente a “extra terrestres”. E isto com menos de dois meses de trabalho!

 

Lançámos os jogadores porque eles têm qualidade. Não lancei o Miguel Luís porque mais um jogador para o meu currículo de treinador. Não o lancei mais cedo porque acho que o jogo não estava seguro

José Peseiro

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3407 artigos
Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã" da PrimeBooks. Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*