Tão bom, e o mal que fazes, Pep

Mal ao qual és totalmente alheio, mas que surge por não te conseguirem interpretar, ou por interpretarem apenas a parte que conseguem (ou querem) entender.

Hoje será dia de mais de uma centena de treinadores passarem a mensagem aos seus guarda redes e defesas. “A puta é para esticar bem lá na frente! O Guardiola também faz”.

Hoje será o dia de mais de uma centena de treinadores passarem a mensagem para as suas equipas “O Pep está diferente. Não é o mesmo. Mas, nós não! Nós temos identidade! Morremos de pé”.

O Barcelona tem sido muito copiado, e eu acho que as pessoas às vezes só copiam metade, só percebem metade do que se lá passa, e portanto ou copiam tudo, ou não copiam nada, portanto acho que é melhor não copiarem nada e cada um procurar os seus meios

Francisco Silveira Ramos

Pep é inteligência. Pep é decidir bem. Decidir bem não é decidir nem fazer sempre igual. É ter variabilidade, é ser estratégico, é ter modelo. É ser identidade variável, porque inteligência no alto rendimento é aproximar da vitória.

Você associa o resultado ao estilo.

Eu digo “Não!” – Estilo para o resultado

Marcelo Bielsa

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3543 artigos
Pedro Bouças - Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, Cursos de Treinador e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã" da PrimeBooks. Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

5 Comentários

  1. Acho que o essencial aqui é que o Ederson não está a “chutar para a frente”, sem critério, ou à espera que a sorte lhe bata à porta. Ele está a fazer uma assistência, um passe com peso, conta e medida. Mas quase nenhum guarda-redes consegue fazer isso…

  2. Sinceramente já não há grande paciência para estas publicações cheias de dicas bem direccionadas (mas sem nomes, nem lá próximo). Também não entendo bem a polémica entre estratégia e modelo, não me parece haver grande debate, sequer, até porque se há uns malucos que acham que morrer com identidade é fazer coisas à toa então estamos igualmente conversados. Também me parece, entretanto, que algumas críticas aos estrategas Mourinho-style (um dos estrategas mais à toa) são bastante certeiras e merecem ser consideradas. Porque, lá está, modelo e estratégia – normal – mas o que o United metia em campo era realmente confrangedor. E nem precisamos de elaborar muito para chegar a esta conclusão (puxo o Mourinho apenas como exemplo mais à mão).

    • não são dicas bem direccionadas – São direccionadas para o geral! Para os que sentem o seu cacau na frente legitimado porque o Pep também “faz” (quando não faz, na realidade), e para os que não percebendo que não o faz, se tornam criticos de Pep, porque acham que no futebol a bola não deve subir a mais do joelho!

      também não sei de que polémica falas do modelo ou estratégia! Modelo já todos têm, a estratégia é a cereja que colocas em cima do teu modelo, para semanalmente estares mais perto de ganhar! É quase como o correr e o ser inteligente. Um é diferenciador, mas é sem o primeiro que nunca vais ganhar a ninguém. Mas, não vamos andar ai a dizer que o que importa é correr, ne? Porque isso todos fazem! É como o modelo e a estratégia!

      • Acho curioso essa comparação do inteligente vs correr, essa é outra das ideias que falta desmistificar, por correr muito não quer dizer que sejas pouco inteligente, lá está, tudo tem de ser contextualizado, mas está a criar-se uma ideia de que correr muito é porque estás a fazer algo mal, errado, contextualiza-se e logo se percebe se está errado ou não. Talvez com a ultima conferencia de imprensa em Gelsenkirchen, por parte do Guardiola, quando fala do Bernardo, referindo que é o “que corre mais” se comece a deixar de desvalorizar tanto o correr, mesmo vocês LE.
        Grande abraço e obrigado pelo vosso magnífico trabalho.

        • Hey João… mas nós não desvalorizamos o correr… e até gozamos com quem o faz! Como foi o caso de se achar que o Bernardo só joga bem quando não corre LOL

          Apenas dizemos que não é isso que separa a qualidade dos jogadores. Agora, sem correres, não ganhas a ninguém de certeza!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*