Centrais que valem novas posses de bola: a preparação da transição

O Manchester City recebeu o frágil Norwich e goleou por 5-0. A equipa de Guardiola dominou o encontro por completo, teve momentos fantásticos com bola (o segundo, quarto e quinto golo são muito bem trabalhados) e houve vários jogadores em evidência: Gabriel Jesus, Gundogan, Bernardo ou Ruben Dias foram dos melhores em campo, e é no central português que me irei focar neste artigo. Ruben Dias esteve muito bem com bola, contando com uma assistência, muitos passes verticais ou diagonais longas de qualidade e sempre um jogador importante neste momento do jogo do modelo do City de Pep, onde tem vindo a evoluir bastante no último ano, ele que teve algumas dores de crescimento na passagem para senior no que toca ao momento de construção.

No entanto, hoje trago algo que não irá estar presente em nenhum resumo deste jogo, ou mesmo em qualquer resumo para o resto da época do City. Uma equipa que ataca tanto, muito subida e com tantos jogadores envolvidos no ataque tem que ser muito forte nos momentos de transição. Ora, as equipas de Guardiola são conhecidas por uma forte reação após a perda de bola, muitas vezes com os laterais a terem posicionamentos mais interiores já a preparar este momento do jogo. Neste jogo pudemos ver esses posicionamentos de Walker e Cancelo, como é habitual, mas algo que me saltou à vista foi a quantidade de vezes que o City, após perder a bola, impediu a equipa do Norwich de ligar com os seus homens da frente (Cantwell, Rashica e Pukki), perigosos em transição e os melhores jogadores da equipa. Neste aspeto, Rodri, Laporte e Ruben Dias foram tremendos, mas destaco o jogador português, não pela sua nacionalidade, mas porque foi o jogador mais ativo e preponderante da equipa neste momento, a meu ver. Muito forte a ler as jogadas, capaz de aproximar-se dos avançados de forma rápida e agressiva, Ruben mostra que, tal como outros centrais de topo, está sempre um ou dois passos à frente para defender com muito espaço nas suas costas.

Uma autêntica sombra de Pukki e companhia, trago então alguns dos melhores momentos de Ruben Dias nesta segunda jornada da Premier League, onde foi mais uma vez uma peça importante na linha defensiva de Guardiola e que permite aos cityzens defenderem tão altos no terreno. (Infelizmente, os ângulos das câmeras de tv não são sempre os melhores para ver zonas do campo que estão longe da bola, com planos muito aproximados, mas arranjei 5 dos vários lances onde o central português se destacou) :


Rating: 1 out of 5.
Sobre RobertPires 75 artigos
Rodrigo Carvalho. 23 anos, experiência como treinador adjunto e analista em equipas séniores em Portugal e nos Estados Unidos. Passou pela Federação de Futebol dos Estados Unidos no departamento de Formação de Treinadores. Em colaboração com a Proscout, trabalhou diretamente com equipas técnicas profissionais e produziu relatórios de jogadores. Podem seguir muito do seu trabalho em @rodrigoccc97 no Twitter.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*