Será Martim Neto opção para Schmidt?

Com a conquista da UEFA Youth League, o tema da formação do Benfica ganhou mais força ainda do que aquela que vinha a ter nos últimos tempos. Vários nomes vêm à baila desde o guarda-redes André Gomes até ao ponta de lança Henrique Araújo. Mas é no meio que está um caso que merece uma análise mais concreta. Martim Neto é um dos motores deste Benfica campeão europeu sub-19 e está em final de contrato já com vários pretendentes.

O jovem médio que é primo de Pedro Neto, atual jogador dos Wolves de Bruno Lage, é um talento já identificado há muito tempo e que agora ganhou ainda mais força devido à forma como ajudou a equipa a vencer a competição. Tecnicamente não é um prodígio mas é evoluído obtendo capacidades que o tornam diferenciado. Aos 19 anos, o médio é dono de uma verticalidade que o faz chegar com regularidade a zonas de finalização e que acabam por desequilibrar os adversários que se vêm com as linhas defensivas ultrapassadas.

Martim Neto é um tipo de “8” que o Benfica atual não tem no plantel da equipa principal. Um jogador que entrega muito no momento atacante contribuindo com golos e assistências e que consegue emprestar um bom posicionamento e um bom sentido combativo no momento defensivo. Não é um “8” à imagem de Renato Sanches ou Enzo Pérez no que toca à intensidade e às correrias que ambos colocavam no meio campo das águias, mas é um médio que através da sua percepção do jogo, da sua leitura e do seu posicionamento acaba por conseguir ligar as saídas de bola no sector mais recuado com o sector mais criativo e de finalização.

Absolutamente essencial nesta equipa de Sub-19 do Benfica assim como na equipa B dos encarnados, Martim é hoje um caso especial por se encontrar em final de contrato e por já ter pretendentes. Vários rumores apontam no sentido da renovação estar a avançar e que o médio de 19 anos irá garantir um lugar no plantel de Roger Schimdt.

Independentemente de serem mais rumores do que outra coisa para já, a verdade é que o treinador alemão no seu clube atual utiliza um sistema de 3 médios onde os dois jogadores mais recuados desempenham papel de 6 e 8 ao mesmo tempo. Tal como Weigl no Benfica atual, também Gutiérrez no PSV é um médio mais defensivo mas que não é um destruidor de jogo mas sim um jogador de equilíbrios e de passe simples e limpo. Martim Neto, poderá ser a peça que falta não só para libertar Weigl para um sistema que este se identifica mais (3 médios) como também para emprestar uma qualidade de ligação que a equipa hoje não tem.

Um meio campo com Weigl, Martim Neto e Gonçalo Ramos poderia ser o equivalente (com as devidas diferenças e características do jogadores) ao meio campo que Roger Schmidt coloca no PSV Eindoven com Gutiérrez, Sangaré e Götze.

Para que isto possa acontecer, será necessário primeiro que tudo o jogador renovar contrato.

Sobre EdgarDavids 58 artigos
Analista de Desempenho Coletivo e Individual & Técnico de Exercício Físico.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*