Jogar os melhores. Uma ideia tão espanhola.

Em tempos, quando questionado sobre o seu segredo, Guardiola afirmou “O segredo é jogarem sempre os melhores”. Depois de questionado sobre quais são os melhores, respondeu “Os que nunca perdem a bola”.
Na sexta feira passada, Julio Vélasquez justificou assim a sua opção por Rúben Pinto num espaço mais recuado do que o habitual. Como defesa central. “Queria uma saída para o ataque com mais qualidade”
Perdeu copiosamente o espanhol. Como se perdeu também uma oportunidade de crermos que ainda há muito para melhorar na nossa mentalidade se procuramos um jogo mais bonito, mais eficaz e no mínimo a médio prazo com melhores resultados.
Quantos anos faltarão até que toda a nossa estrutura desportiva perceba que o caminho a seguir é o de  paises como a Espanha e a Alemanha. Primazia na qualidade técnica e de decisão?
Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3012 artigos

Criador do “Lateral Esquerdo”, tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto – Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino.

Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Autor do livro “Construir uma Equipa Campeã” da PrimeBooks.

Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*