Porque não pareces feliz, Pep? Sampaoli responde

No final do encontro Manchester City – Burnley, Pep Guardiola apareceu sorumbático na entrevista rápida. A insistência do jornalista no momento da entrevista acabou por atingir o seu ponto alto quando este lhe perguntou “porque não parece muito feliz por ter ganho?”

Curiosamente, Pep Guardiola já tinha respondido isso há uns dias, em entrevista à NBC, quando disse que ficar feliz com as vitórias, mas que aquilo que procura mesmo é a emoção.

O mesmo veio agora dizer Jorge Sampaoli em entrevista ao site argentino Goal.

[O futebol vive-se como sofrimento] porque se prioriza o êxito ou o ganhar acima do jogo. Hoje dizem-te que há que ganhar como seja e ganhar como seja significa jogar com níveis muito elevados de stress. […] Ataca-se a serenidade, ataca-se o prazer. Eu creio na minha ideia porque tenho muito amor pelo jogo, não porque padeça pelo jogo.

E mais.

A felicidade [no futebol] está relacionada com o sentir. Quando eu me sinto representado na maneira de jogar de uma equipa, para lá do resultado, sinto-me realizado. Quando, com o resultado, a equipa não me dá o que eu sinto, acontece que fico em dívida com a minha cabeça. Sinto-me mal, por exemplo, se não alcanço que os talentos demonstrem toda a sua qualidade a quem assiste.

Emoção, sentir, felicidade. Treinadores que estão no topo dos topos, a afirmarem-se pelas suas ideias, mais do que pelos seus resultados. Pode ser que alguns deles percam o emprego por não conseguir cumprir com os objetivos das empresas que representam. Mas há uma revolução a acontecer. E talvez sejam os adeptos e os dirigentes quem tem mais a aprender com a felicidade que Pep Guardiola e Jorge Sampaoli procuram.

Avatar
Sobre Luís Cristóvão 103 artigos
Analista de Futebol. Autor do Podcast Linha Lateral. Comentador no Eurosport Portugal.

12 Comentários

      • E eu não falei de resultados? Falei do quê então?

        Além que essa é uma das partes mais engraçadas da entrevista:

        “Os resultados são algo vazio que serve para ficarmos felizes nos próximos dias e sermos menos criticados”

        Como pode uma coisa que injecta moral a uma equipa e retira pressão ser algo vazia? Além que não só é isso como também é algo que dá mais tempo para implementação de ideias ao plantel.

        O Pep recebe milhões para conseguir resultados e não emoções pessoais.

        • “O Pep recebe milhões para conseguir resultados e não emoções pessoais.”

          Caro Nuno

          Quero aproveitar para dar-te os meus sinceros parabéns porque verifico que já começas a perceber o que significam os “milhões”.

          Talvez agora percebas que os jogadores também recebem “milhões” para estar ao serviço do clube e não a brincar nas selecções.

          • Já eu, lamento não perceberes que quando um jogador vai para uma grande competição de selecções no verão e sai de lá a valer 3 e 4 vezes mais, depois quando é vendido rende muitos milhões é precisamente ao seu clube e não à selecção que o valorizou, ou acreditas que um Inter alguma vez daria 45 milhões pelo João Mário sem este ter participado no Euro?

            Fora esta nossa pequena desconcordância, cumprimentos caro Superleão.

          • Caro Nuno

            Lamento que aches que 7 jogos do TORNEIO DE VERÃO França2016, valham mais do que 93 jogos pela equipa principal do Sporting.

            Acredito que os imbecis dos dirigentes do Inter não são assim tão imbecis, pois acredito que eles dariam entre 55 a 60 M€ se o João Mário não brincasse na selecção.

  1. Creio que isto ‘e a luta interna da maioria dos treinadores. Em 2015 o mesmo Sampaoli diz:
    “Chile were beaten 3-0 by Uruguay in a World Cup qualifier in in Montevideo on Tuesday night despite having 73% possession in the match.
    When informed of that statistic after the match, Sampaoli responded with an analogy to explain why it counted for little. Sampaoli said: “One night, I went to a bar, I was with a woman. We talked all night. We laughed, we flirted, I paid for several drinks of hers. At around 5am, a guy came in, grabbed her by the arm and took her to the bathroom. He made love to her and she left with him. That doesn’t matter, because I had most of the possession on that night….””

    • Como diria o poeta: ” Vais comer ou queres que embrulhe!”
      Agora mais a sério, posse de bola por si só, não serve de nada se a equipa não marcar golos, basta uma perca de bola e o adversário dá uma “charutada” lá para dentro.
      Há dias assim.
      Mas conseguir a qualidade de posse de bola das equipas do Pep já dá algum trabalho, e é sempre um grande prazer ver as nossas equipas jogarem como nós idealizamos. Ver os jogadores assimilarem as ideias.
      Mas o objectivo do jogo é sempre marcar mais golos que o adversário…

  2. Até aqui tudo natural, um treinador tem as suas ideias e princípios e pretende ganhar com os mesmo. Alguns quando não o conseguem acordam todos os dias com mais vontade para fazer com que esses princípios funcionem, outros vendo o insucesso desistem. Claramente o que sempre aconteceu com Guardiola. Perdeu para Mourinho em Espanha foi embora, não conseguia fazer melhor que Jupp Heynckes em Bayern foi embora, não consegue ter sucesso imediato em Inglaterra começa a falar em acabar a carreira.

    • Jorge Faria,

      Há muito tempo que não ouvia uma barbaridade tão grande.

      Tu e o Superleão numa conversa deve ser de ir às lágrimas.

  3. É de fato uma mudança que está acontecer a muito tempo, porque Guardiola representa essa filosofia <> e teve sucesso com ela. Mas temos Cruyff, “O futebol é um jogo que se joga com o cérebro. Você deve estar no lugar certo no momento certo. Nem muito antes, nem muito depois”, Ronald Koeman, Frank Rikjaard, Simeone, entre outros.

    Sinto algumas afinidades com alguns comentários e repugnância em outros, mas não quero entrar por ai, só quero deixar uma opinião sincera sem acusações.

    Para mim, no Futebol o resultado está directamente associado ao sucesso. E o jogar bem (personificando uma filosofia sentimental) controlando os momentos de jogo está a ganhar espaço, mas o Futebol como sempre estraga tudo como foi o caso do “Joga Bonito” que morreu devido ao privilegio dos resultados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*