Sérgio Conceição. Um dos nomes na mesa do FC Porto.

O treinador português teve um impacto muito grande no FC Nantes. A equipa francesa era o 19º classificado quando Conceição chegou a França, bem como o pior ataque da competição. Terminaria em 7º, e foi 6º no período unicamente referido ao que o português terá sido responsável. Passaria do 20º para o 7º melhor ataque da prova com o português ao leme também.

Tornou-se uma figura de referência na Ligue1.

Mas, afinal o que têm os treinadores portugueses? Organização!

Individualmente o Nantes é uma equipa com muitas debilidades. Demasiados jogadores de nível médio / baixo para a realidade da competição francesa. Ainda assim, as opções ofensivas de Conceição sempre a passarem pelo proporcionar um jogo com bola no chão. Nem sempre, pela qualidade das individualidades a ser possível ser protagonista em organização ofensiva a cada instante, mas sempre com essa intenção. Nos jogos mais difíceis, a notar-se a boa organização defensiva que liga com qualidade as transições ofensivas.

Defensivamente, algumas semelhanças com o que podemos encontrar nos melhores clubes na Liga portuguesa. O pressing quando a intenção é recuperar rápido, com projecção de um dos médios centro e alas a contolarem espaço interior mas pronto a sair ao lateral adversário, e o controlo com linha defensiva e média muito juntas em organização defensiva.

Naquilo que controla o treinador, a entrada de Sérgio Conceição no FC Porto seria garantidamente um upgrade ao modelo da temporada passada.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3013 artigos

Criador do “Lateral Esquerdo”, tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto – Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino.

Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Autor do livro “Construir uma Equipa Campeã” da PrimeBooks.

Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

13 Comentários

  1. Parabéns por este excelente espaço, onde o que realmente mais interessa é o futebol jogado. Na sua opinião, qual o técnico mais indicado para o FC Porto, neste momento?

  2. O Conceição era muito mau no Braga.

    Contratou adjuntos novos?

    Tinha ideia que era uma valente picareta.

    Um abraço,

  3. Elogiam a proximidade de sectores no 2º print, mas e o médio adversário em progressão sem qualquer tipo de contenção? E os apoios da linha defensiva? Controlo da profundidade no mínimo engraçado…

  4. Certamente uma melhoria relativamente ao Nuno.
    No entanto, na minha opiniao, a lista de escolhas por preferencia seria:

    1 Paulo Sousa
    2 Vitor Pereira
    3 Marco Silvia
    4 Sergio Conceicao

    Continuacao do bom trabalho

  5. a sério? Não me lixem.

    Querem ver que o NES agora é bom?

    Não retirem qualidade e credibilidade a este site. Ou isso é tudo vontade de ver o Porto contratar um NES II?

  6. * queria dizer que o Sérgio agora é bom?

    Basta ver o que se escreveu aqui quando o braga do Sérgio não conseguiu marcar um golo ao Porto com 9 jogadores toda a segunda parte

  7. O Porto tem um grave problema: nenhum treinador competente quer assinar. Conceição será de todos os que se falam o mais fraco. Ainda assim, atenção ao golpe JJ.

  8. Para a dimensão FCP, a ter jogar em organização ofensiva, elaborar para furar e invadir blocos baixos muitas vezes, não creio que seja uma solução a pensar grande.Interessante para os adversários…veneno!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*