Problemas em Ataque Posicional – Sporting em Braga

Não é de agora que o Sporting revela problemas em ataque posicional. Além das limitações técnicas de alguns jogadores, a dinâmica coletiva não beneficia a ligação das fases ofensivas. Em Braga, num jogo equilibrado, o Sporting teve vários momentos em ataque posicional e uma vez mais, teve dificuldades em criar.

Estas dificuldades do Sporting em organização ofensiva iniciavam-se desde trás com o mau posicionamento dos médios que dificultava a ligação por dentro e orientava a circulação para os corredores laterais. Além dos posicionamentos dos médios que condicionavam a ligação da construção com a fase de criação, foram raras as boas decisões dos elementos mais recuados, principalmente de Coates. Tornava-se, assim, difícil ligar a construção pelo corredor central.

Aliado aos problemas nas ligações interiores, surgiram as indecisões dos extremos que nunca conseguiram perceber o timing para vir dentro. Os constantes movimentos de ruptura de Bruno Fernandes (entre central e lateral) e de Montero que, muitas vezes, eram feitos em simultâneo serviram para dificultar ainda mais a entrada da bola em zonas de criação. Assim, o Sporting teve uma circulação sempre exterior e abusando da profundidade.

Contudo, não foi só demérito do Sporting! Do outro lado, estava uma equipa muito bem preparada do ponto de vista defensivo. Uma vez mais, o Braga de Abel a demonstrar muita competência e a revelar-se um sério candidato ao titulo. Por sua vez, o Sporting precisa de melhorar bastante o seu ataque posicional se quiser entrar na luta pelo titulo.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*