Lição de Pepa em noite de horrores

Em Tondela, o Sporting caiu pela segunda vez consecutiva fora de casa, por uma notória impreparação táctica.

Pepa montou, como habitualmente, uma teia defensiva de eleição, com um onze que foi capaz de cumprir todos os princípios defensivos, desde as bem definidas zonas onde iniciou contenção, sempre mais próximo do seu meio campo, para que a equipa não ficasse estendida no campo, e aumentasse a distância entre elementos, até às constantes This content is only available to subscribers. Please contact us at lateralesquerdo.com@gmail.com for details or visit our Patreon page

Para terem acesso a todos os conteúdos que por cá se produzem, e darem uma pequena ajuda tornem-se patronos deste projecto. Também com acesso à drive do Lateral Esquerdo, onde partilhamos “influências”. Recordamos que 1 euro mês será desde logo uma grande ajuda! Alternativa no lateralesquerdo.com@gmail.com

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3500 artigos
Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã" da PrimeBooks. Analista de futebol na TV e no Jornal Record.

3 Comentários

  1. Mal as equipas começassem a perceber a fórmula de kaiser jogar, era de prever esta dificuldade que o mesmo iria encontrar. Têm que conseguir, urgentemente, encontrar várias alternativas para o seu plano de jogo, pois daqui para a frente ainda se espera mais dificuladades. Não se percebe, apesar da justificação de Kaiser, porque deixou o Luiz Phellype de fora dos convodados.

  2. PB, confirmas o principal receio e as suspeitas que cercavam esta escolha, desde o início: um treinador possivelmente bem intencionado, com algumas boas ideias, mas tecnicamente fraco, além de que em 2018 ou 2019 nã0 faz(ia) qualquer espécie de sentido ir além-fronteiras (e muito menos a Abu Dhabi) contratar um treinador estrangeiro para uma equipa ‘grande’ de Portugal. Sem mais nada, uma simples leitura dos resultados alcançados no Ajax e na equipa que treinava antes de chegar ao Sporting deixava perceber não estarmos perante uma opção desejável.

    Novamente: Sem qualquer menosprezo pelo Holandês que como é óbvio não tem qualquer culpa no desejo do Sporting contratá-lo.

    • Manuel… honestamente… se o Sporting fugir ao 4o lugar com o Keizer como treinador será uma surpresa muito grande para mim… entretanto parece que já se percebeu que foi uma escolha precipitada… e vamos ver o que acaba Raul José a fazer…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*