Os 2002 vão atrás do sonho – Euro U17

Inicia-se sábado a participação portuguesa no Europeu sub 17, e a armada lusa apresentar-se-à com uma geração recheada de bons valores.

Ficam aqui alguns destaques incontornáveis:

Paulo Bernardo (SL Benfica) – Forte candidato a melhor jogador do Europeu. Qualidade técnica e inteligência absolutamente assombrosa. Tudo na forma como decide e executa é de um nível tremendo. Paulo é um dez que às tradicionais óptimas características ofensivas, não se coíbe de realizar com o mesmo grau de rigor as tarefas defensivas. Personalidade de campeão que em cima da sua qualidade, o levará ao topo do futebol em Portugal.

Rafa Brito (SL Benfica) – Um dos mais interessantes de toda a formação do Benfica. Já participou no Europeu do ano transacto, mesmo sendo mais novo. Capaz de jogar em qualquer posição da linha defensiva ou como seis, já soma presenças em jogos importantes dos sub19 do SL Benfica. Qualidade técnica, inteligência e cultura táctica. Face à ausência de um lateral esquerdo de raiz poderá vir a fazer a posição, embora o seu futuro jamais passe por ai.

Eduardo Quaresma (Sporting) – Condições morfológicas, físicas e técnicas de eleição. Está seguramente num lote bem restrito dos melhores defesas centrais da formação em Portugal. Tem todas as condições para se apresentar (uma vez mais, diga-se) à Europa do futebol, depois do Torneio das Nações e de Montaigu.

Tomás Araújo (SL Benfica) – Fará previsivelmente dupla com Eduardo. Muito concentrado, e com um conhecimento táctico ímpar, a que alia uma capacidade de trabalho bastante acima da média, até nos traços de carácter Tomás demonstra que tem condições para um dia chegar à equipa principal do seu clube.

Tomás Esteves (FC Porto) – O ano passado nos sub 19 catapultou o lateral direito para um nível incrível! Velocidade, qualidade em progressão e uma óptima escolha dos caminhos a percorrer ou a fazer percorrer a bola. Poderá ser o lateral do torneio!

João Daniel (Sporting) – Deverá ser o médio defensivo da selecção. Destaca-se pela qualidade que dá ao jogo ofensivo mesmo partindo de uma posição mais recuada no sector intermédio – Decisões rápidas e assertivas, e qualidade no gesto técnico. Um perfil de médio apaixonante!

Fábio Silva (FC Porto) – De forma muito justa, é o nome forte da selecção. Fábio vive do golo e para o golo – Desde os iniciados que vai sendo sempre quem mais golos marca em território nacional. Uma agressividade e atitude competitiva incrível, em cima da forma inteligente como se movimenta e da frieza com que finaliza, o ponta de lança do FC Porto que tem tido um impacto tremendo mesmo nos sub19, é um dos maiores candidatos a melhor marcador da prova.

Gerson Sousa (SL Benfica) – A capacidade de desequilíbrio do jovem extremo é impressionante. Poderia driblar toda a equipa adversária numa cabine telefónica e sair com a bola para contar a história. Mas não é o vulgo “brinca na areia” – Decide no último passe e na finalização com grande qualidade e será na Irlanda um dos agitadores a ter em conta.

Pedro Brazão (Nice) – De todos é o único com experiência de futebol sénior, mesmo que curta. Deverá ser uma das asas da selecção nacional, e também um dos mais capazes de desequilibrar o jogo, pela velocidade, qualidade com que dribla e a forma como aparece nos espaços vazios.

Tiago Ribeiro (AS Monaco) – Médio defensivo, canhoto – Um geómetra com prepoderância ofensiva muito elevada pela qualidade técnica imensa. O ex FC Porto mete a bola onde coloca os olhos, e embora não deva partir como primeira opção na posição, quando encontrar o seu espaço, não defraudará as expectativas.

Os restantes 2002 em rápidas:

Samu Soares (SL Benfica – Guarda Redes) – Agilidade e velocidade;
Diogo Almeida (Sporting – Guarda Redes) – Imponência e técnica;
Filipe Cruz (SL Benfica – Lateral / Extremo) – Velocidade e 1×1;
Rodrigo Rêgo (Sporting – Defesa Central) – Confiança e gesto técnico;
Daniel Rodrigues (Sporting – Médio Interior) – Agressividade e duelos;
Famana Quizera (Borussia MG – Médio Interior) – Velocidade e gesto técnico;
Gonçalo Batalha (Sporting – Médio Interior) – Liderança e disponibilidade;
Henrique Pereira (SL Benfica – Extremo) – Velocidade e definição;
Tiago Tomás (Sporting – Avançado) – Mobilidade e finalização;
Bruno Tavares (Sporting – Extremo) – Drible e finalização.

Emilio Peixe, Felipe Ramos e Hélio Sousa serão os homens que guiarão os sonhos dos jovens portugueses.

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3703 artigos
Pedro Bouças - Licenciado em Educação Física e Desporto, Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, bem como participado em 2 edições da Liga dos Campeões em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, Cursos de Treinador e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã", e Co-autor do livro "O Efeito Lage", ambos da Editora PrimeBooks Analista de futebol no Canal 11 e no Jornal Record.

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*