Tu andas, Uribe!

Num dos programas do “Futebol a Sério” do Canal 11, o Professor Jesualdo Ferreira referiu-se a Vandinho como um jogador determinante na sua passagem por Braga por ser um jogador com um grande “andamento”.

Bem antes, já haviamos explicado por cá o que é isto do “andamento” ou da “rotação” (aqui – com os Exemplos de Xavi e Iniesta)– Algo absolutamente necessário para que se possa ser um médio de excelência nos dias em que a velocidade do jogo está cada vez maior.


“Rotação” ou “Andamento” são termos bastante utilizados pelas pessoas que são ou estão no futebol, e pretendem adjectivar positivamente aquele tipo de jogador que é muito disponível mentalmente para dar de forma mais rápida as devidas respostas ao que o jogo pede. É chegar mais rápido ao espaço a ocupar, seja num posicionamento defensivo ou ofensivo, é chegar mais rápido ao portador da bola, ou às costas de quem pode e vai receber, é chegar mais rápido para cortar uma linha de passe. É um atributo mental, de disponibilidade para, mas que se traduz depois num gesto motor. Tal como tantos outros.

Ricardo Galeiras

Ao FC Porto chegou na presente temporada um médio fantástico no Contexto Liga NOS, no que concerne à capacidade de trabalho defensivo – Trabalho não apenas expresso na taxa de esforço, mas também na inteligência. Corre, mas corre bem. Corre rápido, e para o sítio certo.

Sobre Uribe, já havíamos falado aqui pós clássico da Luz

– Capacidade tremenda para fechar espaços, expresso num andamento defensivo extraordinário – Em poucos instantes muitos metros percorridos e fecho da entrada da bola no espaço entre médios e defesas;


– Nível elevadíssimo quer na antecipação quer no ganho de duelos que permitiram posteriormente mais do que recuperar a bola, sair em ataque rápido na Transição Ofensiva

Eis Mateus Uribe na recepção do FC Porto ao Santa Clara – Não fecha apenas espaços, como das suas recuperações nascem situações claras de golo!


MAIS CONTEÚDOS EXCLUSIVOS  na página de patronos deste projecto. Recordamos que 1 dollar mês será desde logo uma grande ajuda, e suficiente para poder ver tudo o que é por nós produzido

“Pizzi – Amar / Odiar (aqui)”
“O detalhe que se paga na Champions (aqui)”
“RDT – Jota (aqui)”
“Identidade FC Porto (aqui)”
“Yannick Bolasie (aqui)”

Paolo Maldini
Sobre Paolo Maldini 3735 artigos
Pedro Bouças - Licenciado em Educação Física e Desporto, Criador do "Lateral Esquerdo", tendo sido como Treinador Principal, Campeão Nacional Português (2x), vencedor da Taça de Portugal (2x), e da Supertaça de Futebol Feminino, bem como participado em 2 edições da Liga dos Campeões em três anos de futebol feminino. Treinador vencedor do Galardão de Mérito José Maria Pedroto - Treinador do ano para a ANTF (Associação Nacional de Treinadores de Futebol), e nomeado para as Quinas de Ouro (Prémio da Federação Portuguesa de Futebol), como melhor Treinador português no Futebol Feminino. Experiência como Professor de Futebol no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas Universidades de Desporto, Cursos de Treinador e entidades creditadas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Autor do livro "Construir uma Equipa Campeã", e Co-autor do livro "O Efeito Lage", ambos da Editora PrimeBooks Analista de futebol no Canal 11 e no Jornal Record.

1 Comentário

  1. Excelente para o nosso contexto. Como faço com alguns dos que posso ver ao vivo, foquei-me muito nele neste jogo no Dragão: ocupação de espaços, rapidez na percepção das jogadas, reação rápida aos estímulos e bons gestos técnicos. Talvez por isso, por ver um jogador confortável com bola, a receber, a passar, a jogar sem ter de colar os olhos na bola, creio que com mais confiança pode dar mais quando em organização ofensiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*