Cristiano, o dono da área.

Devido à genialidade e longevidade da carreira de dois dos melhores jogadores de sempre, esquecemo-nos daquilo que ainda fazem com uma idade “fora do normal”. Cristiano Ronaldo tem 35 anos, mas engane-se quem pense que deixa de ter rendimento numa das melhores equipas europeias. A fazer uma época ao nível das melhores que já fez nos últimos 5 anos, CR7 vai, com menos números mas mais brilho, conseguindo exibições de qualidade na Juventus.

Frente ao Lecce, o capitão português foi mais uma vez dominante no último terço e, principalmente, na área adversária. Haverão muito poucos, ou talvez quase nenhuns jogadores ao nível de Cristiano no controlo de movimentos, ocupação de espaços e finalização na área adversária. Mesmo com alguns lances onde desperdiçou oportunidades que não lhe são comuns, Ronaldo participou em 3 dos 4 golos da Juve e em muitos lances de perigo dos campeões italianos, em mais uma vitória que mantêm a Juve na luta pelo título.

Follow
Follow
Avatar
Sobre RobertPires 6 artigos
Rodrigo Carvalho. 23 anos, experiência como treinador adjunto e analista em equipas séniores em Portugal e nos Estados Unidos. Passou pela Federação de Futebol dos Estados Unidos no departamento de Formação de Treinadores. Em colaboração com a Proscout, trabalhou diretamente com equipas técnicas profissionais e produziu relatórios de jogadores. Podem seguir muito do seu trabalho em @rodrigoccc97 no Twitter.

5 Comentários

    • José Soares, era muito raro ele assistir há mais de 4 anos… Até porque nem tinha já mais de 200 assistências na carreira nem nada…

      • O último golo do jogo retratado no link mostra o Ronaldo enquadrado com a baliza a procurar o pé direito… até há quatro anos atrás era um festival de disparates contra as pernas dos adversários, com colegas disponíveis. Há uma substância na medição do futebol pela qual eu não tenho paixão, que é o determinismo dos números: eles são úteis, e são importantes. Mas não são tudo. A minha opinião vale o que vale 🙂

        • Também não sou adepto de medir o futebol com números mas dizer que ele até há 4 anos atrás não fazia assistências, quando basta ires ao youtube e encontras dezenas (repito, dezenas) de assistências dele para o Benzema é só de rir… E já nem recuo aos tempos do United em que muito do que ele fazia era basicamente assistir, tanto que chegou ao seu 1º golo na Champions p’raí ao jogo 40. Estamos falados portanto…

          • Eu não disse que ele não fazia assistências, por isso convém leres melhor. Vai uma terceira vez: até há quatro anos, que me lembre de alguns jogos, e principalmente dos de Selecção, QUANDO ele estava enquadrado com a baliza, de pé direito, e em possibilidade de rematar, era o que ele mais fazia, quando teria outras opções, que apenas o seu egoísmo (uns chamam-lhe pacoviamente a isso ‘vontade de vencer’) tapava. Portanto, não, não estamos falados. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*