Renascimento Rossoneri – O modelo do líder invicto. Parte II

Momento Defensivo

Em momento de organização ofensiva, a equipa adota comportamentos de uma zona pressionante (jogadores próximos da bola executam aí ações de contenção + cobertura e marcando agressivamente espaços e jogadores adversários; jogadores das zonas mais distantes deslocam-se em
direção ao centro do jogo), o que se reflete ao ser uma das três equipas mais intensas a pressionar na Série A, com o terceiro valor mais baixo de PPDA (“Passes Allowed Per Defensive Action”).

  • Mantendo sensivelmente a estrutura no momento de pressionar, o Milan utiliza como sub-princípio da zona pressionante o conceito de pressão em sombra horizontal, bloqueando pro-ativamente algumas linhas de passe ao portador (geralmente as de corredor central) e deixando outras como armadilha de pressão (geralmente o corredor, em que a linha lateral é mais um defesa) onde a equipa é atraída em números para adensar a pressão, forçando a perda da bola, jogo longo ou passe para trás.
  • A linha defensiva de 4 é segura, forte nos duelos (alterna bem para posicionamento de 1+3 quando um dos centrais encurta agressivamente uma marcação entrelinhas; são ainda líderes em duelos aéreos ganhos no campeonato) e, mesmo jogando alto para encurtar o espaço para as primeiras linhas de pressão, controla bem o espaço nas costas da defesa (também líderes em Itália no número de armadilhas de foras-de-jogo com sucesso).

Esquemas Táticos

Ofensivamente, apesar de não ser o principal ponto forte da equipa (as referências no jogo aéreo acabam por ser essencialmente os dois centrais e o ponta-de-lança, mesmo Leão não é um portento no jogo aéreo), o perigo advém muito da capacidade dos executantes que geralmente colocam bolas tensas e difíceis de defender.

Defensivamente, a equipa aplica uma marcação individual clássica, com todos os riscos que isso acarreta.

A figura – Hakan Çalhanoğlu

“Çalhanoğlu é um líder desta equipa. É um líder no campo, um jogador muito inteligente. Sabe como casar o seu jogo com o jogo dos colegas de forma perfeita. Tenho um grande respeito por ele e com jogadores com esta inteligência podemos fazer coisas bonitas.”

Stefano Pioli, em conferência de imprensa pré-jogo com a Lazio (Dez. 2020)

A qualidade do camisola 10 sempre foi reconhecida, carecendo apenas de uma regularidade e consistência que, aos 26 anos, parece ter finalmente atingido. Desde a estadia em Leverkusen que é considerado um dos melhores executantes de bolas paradas no mundo (e não perdeu qualidades), o criativo turco com a sua qualidade de passe e visão de jogo ( associando-se bem de forma curta ou longa com os colegas), facilidade de remate (letal quando enquadra) com ambos os pés bem como chegada em zonas de finalização e inteligência na procura de espaços dentro e fora da pressão (grande amplitude de movimentos à procura de zonas para receber), tem sido o grande dinamizador do ataque Rossoneri nesta primeira metade da época (6 golos e 9 assistências nos 20 jogos em que alinhou).

Em final de contrato, o Çalhanoğlu promete agitar o próximo mercado, seja pela urgência do AC Milan em renovar com o médio ou pelas sondagens de outros clubes que certamente gostariam de contar com um médio da sua classe (em Itália já se falou em Juventus, Inter e Manchester United como possíveis interessados).

Os nossos Videos são criados com

Juan Román Riquelme
Sobre Juan Román Riquelme 8 artigos
Fábio Baptista. Experiência como analista em equipas de formação e atualmente em contexto de seniores em Portugal. Vive sob o lema: conhecer o jogo para influenciar o jogo.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*