Mais criatividade à solta – Buendía a caminho da Premier League

Se o Aston Villa já contava com uma boa dose de criatividade e de talento às contas de Jack Grealish, a dose quase que duplicou com a recente contratação do melhor jogador do Championship da época 2020/2021: Emiliano Buendía. Recrutado por um valor record para o contexto do segundo escalão inglês (cerca de 38 milhões de euros), o argentino (recém-convocado à seleção nacional A) que até partilha alguns pormenores biográficos com outra grande estrela do seu país – abandonou o seu lar ainda muito novo, com 11 anos, para jogar nas camadas de iniciação do Real Madrid, onde esteve pouco tempo devido ao perfil físico muito frágil – esteve em grande destaque na época que valeu o título e subida ao Norwich com números impressionantes (15 golos e 17 assistências), valendo-lhe um regresso à Premier League pela porta grande.

“Sempre fui um “10”, um criativo entre os médios e os avançados, um passador, mas em contexto sénior joguei sempre mais por fora mas com liberdade para me associar. Mas onde me sinto mais confortável é no meio, onde posso tocar mais na bola e associar-me com os meus companheiros.”

Emiliano Buendía

Dentro da estrutura em organização ofensiva de 1-4-2-3-1, argentino normalmente atua descaído sobre o corredor direito mas dando a largura às incursões do lateral e vindo dentro para se associar e assumir a sua função criativa, seja através da sua capacidade de lançamento em passe à distância (ver o mapa acima) quando assume jogo por dentro em zonas mais recuadas ou em associações curtas mais na frente que invariavelmente resultam no último passe realizado por si (produzindo assistências em volume). Complementando a função criativa, o médio apresenta ainda uma notável capacidade de chegada em zonas de finalização e dispondo de argumentos muito válidos nesse momento (finaliza facilmente, seja perto ou longe, com ambos os pés), juntando assim o golo ao passe no seus repertório. O seu jogo não se esgota no entanto no momento criativo, acrescentando a isso uma grande capacidade de trabalho sem bola – foi o jogador do Championship com mais momentos de pressão durante toda a época, 758, impressionante ainda mais tendo em conta que não atua numa das equipas que mais tempo passa em organização defensiva.

Os nossos Videos são criados com

Sobre Juan Román Riquelme 67 artigos
Analista de performance em contexto de formação e de seniores. Fanático pela sinergia: análise - treino - jogo.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*