Há pressões para tudo – Como o Arsenal condicionou a construção do City

Até ao momento da expulsão, o Arsenal estava a ser a equipa mais forte no Emirates. Apesar de ter menos bola que o adversário (pudera, estando nós a falar provavelmente da equipa mais competente no momento de ataque posicional), sempre que a teve conseguiu ser muito incisivo e mesmo sem ela colocou grandes problemas à fase de construção da equipa de Pep Guardiola. A verdade é que na era da estratégia não será sempre necessário baixar o bloco, adotar uma postura mais passiva e criar superioridades excessivas nas últimas linhas para se ter sucesso contra equipas como o City – estamos na era da estratégia e (quase) tudo é pressionável se o conteúdo defensivo for bem compreendido, bem treinado e os jogadores tiverem a capacidade (volitiva, tática, física) para o fazer (e os do Arsenal têm, não deixam de ser jogadores de topo por defrontarem os citizens).

Em organização defensiva, o Arsenal montou uma pressão ativa a 6 elementos à construção do City numa estrutura de 1-4-4-2, com os dois pontas encarregues de pressionarem os dois centrais mas com movimentos diagonais por forma a esconder a linha de passe para o pivot (crucial o tipo de deslocamento no momento em que saltam no central para que a bola não possa entrar logo dentro e não encostarem exageradamente no pivot libertando em demasia o central que posteriormente pode vir a acelerar uma progressão se tal acontecer), os extremos responsáveis por salta aos laterais no corredor e os dois médios centro a darem cobertura vigiando os movimentos dos interiores do City ou o eventual aparecimento de um falso nove. Face a estas dificuldades, Pep ainda tentou ativar a saída a 3+2 ordenando a Cancelo que entrasse em jogo interior mas foi sempre acompanhado pelo extremo, com o lateral a saltar no jogador que eventualmente aparecesse na largura.

Sobre Juan Román Riquelme 89 artigos
Analista de performance em contexto de formação e de seniores. Fanático pela sinergia: análise - treino - jogo. Contacto: riquelme.lateralesquerdo@gmail.com

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*