Diário do CAN 2021, Dia 5: Grupo A

Grupo A, Jornada nº 2

Para o primeiro jogo da segunda jornada do grupo A, António Conceição decidiu fazer 3 alterações face ao jogo anterior, deixando de fora Onguene, Oum Gouet e Pierre Kunde, colocando nos seus lugares Jean Castelletto, Martin Hongla e Choupo-Moting. Essas alterações contribuíram ainda para uma mudança tática na equipa, passando de usar 3 médios, para 2 e por sua vez, usar um homem no apoio a Aboubakar, na frente de ataque. Do lado etíope, surgiram duas alterações, uma delas forçada, devido à expulsão do defesa Yared Baye no último jogo e a saída por opção do avançado Getaneh Kebede. Para os seus lugares entraram Mignot Debebe e o marcador do primeiro golo, Dawa Hotessa.

Aos 4’ de jogo, com um passe a rasgar pelo corredor direito, o Amanuel Gebremichael cruzou rasteiro para o surgimento na zona central da área, vindo do corredor oposto, Dawa Hotessa, para encostar para a baliza e fazer o primeiro golo do jogo. 

A equipa dos Leões Indomáveis reagiu à adversidade da melhor maneira possível, fazendo o golo do empate 4 minutos depois, através de um cabeceamento de Toko-Ekambi, como resposta a um belo cruzamento de Collins Fai.

Como se esperava, tratou-se de um jogo mais aberto e dividido do que aqueles que fomos assistindo na primeira jornada. A necessidade por parte da Etiópia em pontuar, fez com que houvesse uma maior procura pela baliza adversária. A Etiópia foi sempre muito perigosa nas arrancadas pelos seus corredores laterais, explorando a velocidade dos seus Extremos. Esta equipa tem como principal atração, o seu jovem avançado, Abubeker Nasir, que jogou no primeiro jogo numa ala e desta vez ocupou a zona central na frente de ataque.

À passagem da meia hora de jogo, Ngamaleu voltou a introduzir a bola na baliza adversária, mas encontrava-se em posição irregular. Os Leões Indomáveis ainda voltaram a rematar uma bola de cabeça ao ferro na sequência de um canto, por intermédio de Toko-Ekambi, que poderia ter bisado de cabeça.

Tratou-se de uma primeira parte muito animada, com situações de finalização em ambas as balizas, sendo que os Camarões com um processo mais organizado e com mais calma a chegar ao último terço e a Etiópia a explorar a velocidade dos seus jogadores com recurso, sobretudo, a contra-ataques.

O capitão e inevitável, Vincent Aboubakar, saltou sozinho na grande área para cabecear a bola para o fundo das redes, proporcionando à equipa da casa a cambalhota no marcador, no minuto 53. Já Cristiano Ronaldo costuma dizer que os golos são como o ketchup, portanto Aboubakar, um minuto depois do seu primeiro golo, decidiu bisar, aumentando a vantagem para 3-1 e reforçando desta forma, o estatuto de melhor marcador da prova. Depois de ver o seu capitão a bisar, Toko-Ekambi quis fazer o mesmo e marcou assim o 4º golo do jogo. Brilhante drible a tirar os seus adversários do caminho e a finalizar.

Do lado dos Camarões, Yvan Neyou (Ex-SC Braga) e Júnior Onana (Ex-Leixões SC) estiveram fora da ficha de jogo.

Vídeo retirado do YouTube oficial da CAF

A equipa do Burquina Faso partiu para este jogo com maior necessidade de o vencer, dada a derrota na primeira jornada diante dos Camarões. Sem a sua principal figura, Bertrand Traore e com a entrada na equipa do central que representou o Vitória SC, Edmond Tapsoba, a equipa dos Garanhões até começou melhor com o golo de Hassane Bandé (opção para o lugar de Bertrand Traoré). Hervé Koffi (Ex-BSAD) também foi titular.

Os Tubarões Azuis, com Vozinha (Ex-Gil Vicente FC), Stopira (Ex-CD Feirense), Patrick Andrade (Ex-SC Salgueiros) e Garry Rodrigues (Ex-Real SC) no 11 titular, apostaram mais num jogo posicional, enquanto que o Burquina Faso tentou alcançar e a chegar com maior perigo à baliza dos Tubarões Azuis através de ações rápidas de contra-ataque.

Naquele que estava a ser um jogo equilibrado, o golo acabou por surgir para a equipa que mais perigo ia criando, para os Garanhões, com uma investida através do seu lateral (Issa Kaboré), cruzando para Hassane Bandé encostar de peito para o fundo das redes.

Na segunda parte, com o objetivo de diminuir o ritmo de jogo e de o tornar mais pausado, a equipa do Burquina Faso baixou as suas linhas e entregou a iniciativa de jogo Cabo Verde que foi tentando da melhor forma que conseguia chegar ao golo.

Do lado dos Tubarões Azuis, Lisandro Semedo (Ex-Sporting CP) entrou nos decorrer da segunda parte. Já Márcio Rosa (CDC Montalegre), Diney Borges (Ex-GD Estoril-Praia), Delmiro (Ex-SC Farense), Vágner Dias (Ex-Gil Vicente FC), Carlos Ponck (Ex-CD Aves) e Marco Soares (FC Arouca) não saíram do banco. Nuno Borges (Casa Pia), João Paulo (CD Feirense) e Benchimol (GD Estoril-Praia) ficaram de fora da ficha de jogo. Do lado do Burquina Faso, Ibrahim Touré (Ex-Vitória SC) não entrou na ficha de jogo.

Vídeo retirado do YouTube oficial da CAF

FlashScore.pt

Sobre Zidane 23 artigos
André Azevedo. Treinador de Futebol (UEFA B). Licenciado em Educação Física. Mestre em Ciências do Desporto (Especialização em Alto Rendimento). Experiência como Treinador-Adjunto e Principal de escalões de Formação, assim como Analista, Preparador Físico e Treinador-Adjunto no Futebol Sénior em contextos como CD Tondela, FC Paços de Ferreira e Seleção Nacional de Moçambique, respectivamente.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*