O Mistério (ou não) do Tondela

Por estes dias o Tondela luta pela manutenção com todas as armas que tem. Contudo ao analisarmos a classificação geral da Liga Bwin, podemos ver que ofensivamente estão longe de ter o pior ataque da liga (têm até mais golos que o Portimonense) mas defensivamente são a pior defesa.

O Tondela tem uma equipa com uma média de idades de 24 anos e apenas 6 jogadores têm mais de 25 anos. Isto num plantel extenso, de 28 jogadores sugere que poderão existir algumas dores de crescimento na equipa. Por isso, fomos ver como pode uma equipa que trata bem a bola e que tem jogadores dos “grandes” emprestados, passar tão bem no ataque mas tão mal na defesa.

Ao analisarmos os golos sofridos pelo Tondela, conseguimos perceber claramente que há falta de ligação entre sectores. Talvez por falta de liderança ou comunicação em campo, mas o certo é que é deixado muito espaço para o adversário jogar no corredor central e o alvo é praticamente sempre o espaço entre o central e o lateral da equipa beirã.

No que toca à pressão, é feita de forma pouco eficaz. Mesmo a reação à perda, deixa sempre a ideia de que é “macia”. O Tondela joga no meio campo com 3 médios na zona central mas apenas um (Iker ou Ricardo Alves) é de características mais defensivas. Há pouca agressividade na recuperação da posse de bola e isso faz com que os adversários consigam criar com relativa facilidade.

Contudo Pako Ayestarán, gosta de valorizar a bola, gosta de jogar de forma positiva e acima de tudo é fiel ao seu princípio de jogo e não abdica do seu sistema híbrido entre um 4-3-3 no momento ofensivo e um 4-5-1 no momento em que defende.

Sobre EdgarDavids 58 artigos
Analista de Desempenho Coletivo e Individual & Técnico de Exercício Físico.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*