Weigl – Qualidade incompreendida

Primeiro que tudo faz sentido ressalvar que este vídeo se trata de um ponto de partida para aquilo que Julian Weigl pode dar ao jogo mas que não faz jus à qualidade total do jogador alemão.

Dito isso, Weigl é realmente um excelente jogador que não caiu imediatamente no goto de todos os adeptos mas que nenhum treinador até agora abdicou. Verdade que chegou com lacunas importantes para se jogar num sistema de apenas 2 médios no centro do terreno mas também é verdade que cresceu com Jorge Jesus e que é hoje mais jogador no momento defensivo. Aumentou muito a qualidade de posicionamento o que faz recuperar imensas bolas mesmo sem ter o perfil de um recuperador.

Weigl chega a ser incompreendido pelas bancadas por estar sujeito a uma posição 6 que tende a fazer dele o aquilo que não é, nem será… pelo menos, se jogar sozinho nesse sector do terreno.

A equipa do Benfica tem um histórico recente de jogadores de grande capacidade para atuarem sozinhos nessa posição. Javi Garcia, Matic ou Fejsa… ou até Samaris e Florentino nos tempos de Lage. Depois destes nomes chega Julian Weigl que tem um perfil totalmente distinto dos restantes e era esperado que com algum tempo de adaptação chegasse a tal capacidade. Porém, Weigl é um jogador que não sendo tão forte nem tão agressivo no momento defensivo, é bastante mais capaz no momento de construção.

Tem uma percepção do que o rodeia acima da média, joga sempre de cabeça levantada e mesmo sem bola não perde o posicionamento dos colegas de vista. Com bola é tecnicamente evoluído e percebe o momento de um passe entre linhas, um passe vertical ou até como retirar a bola de uma zona de pressão e coloca-la no espaço para que outros colegas mais livres possam retirar vantagem disso.

Fisicamente não é imponente (nem é obrigatório ser) porém faz com parta em desvantagem nos confrontos com adversários mais evoluídos nesse aspecto (basta pensar em Matheus Nunes).

O sistema de 4x3x3 pode vir a beneficiar o médio encarnado por ter mais ajuda no momento defensivo e por ter mais apoios por perto na organização ofensiva. Contudo é necessário que as dinâmicas sejam mais eficazes do que têm sido.

Sobre EdgarDavids 59 artigos
Analista de Desempenho Coletivo e Individual & Técnico de Exercício Físico.

5 Comentários

  1. Eu ainda não consegui perceber qual o sistema que protege melhor o Weigl. Em teoria o 433, mas com estes centrais a jogar subidos nem sei.
    Parecia estar mais confortável no 343 ou 352 porque tinha sempre um central a sobrar e a fazer as dobras dele. Mas pode ser apenas impressão minha porque a equipa estava mais entrosada e mais segura nesse sistema que neste 433.

    Decididamente para mim não é jogador para um 442. Só se tivesse um kante ao lado ou um Ramires na direita.

  2. O problema desta análise: todos os bons momentos que mostram ele tem pelo menos o dobro onde as suas falhas custam muito à equipa e a sua atitude deita para o lixo qualquer ação positiva (vejam como ele anda sempre a passo a defender e deixa os adversários ganharem-lhe metros e tal…). Ele pode não ser um 6 tipo Fejsa ou Javi Garcia? Pode… mas com a atitude dele (ou melhor, a falta dela) dá cabo de qualquer esforço colectivo feito para esconder as lacunas dele e aproveitar o (pouco) que dá de bom à equipa.

    Daí ele só ter subido defensivamente com o JJ… isto porque ele colocou a equipa toda a compensar o que ele não dava defensivamente… e até ofensivamente em alguns jogos em que ele se escondia. Ora, isto é completamente insuportavel do ponto de vista do equilibrio da equipa e até já foram vistos colegas dele várias vezes frustrados com a falta de esforço do alemão no momento defensivo.

    Por isso a posição dele só pode ser no meio… da lista de dispensados.

  3. Weigl é o cancro do Benfica. E os benfiquistas emprenham pelos ouvidos, com artigos destes.

    Isto é lirismo, é loucura, é não perceber nada do fenómeno competitivo.

    Weigl é sempre comido, ainda agora, contra o colosso Tondela, perdeu bolas atrás de bolas e o golo sofrido é culpa sua.

    É um medroso, um cobarde, uma flor de nenúfar.

    Não admira que os inimigos o adorem.

  4. O problema, a meu ver, está no próprio plantel, que parece ter sido construído, quanto a mim muito erroneamente, somente pa jogar com 3 centrais. Agora para um 433 ou 442, não há laterais, não há posição 6, Rafa não é extremo, os médios interiores não são intensos, parece-me um plantel mal construído aonde só se perde talento. De facto gostava de ver um weigl a jogar á frente de um 6, de ver o Rafa mais central, de ter extremo direito mais aberto, gosto do Diogo, de ter laterais que saíssem melhor a jogar…e parece-me que o Gonçalo e o avançado mais associativo, mas há carradas de avançados…acho que Veríssimo ainda tem muitas dores de cabeça para resolver.

  5. O Weigl é simplesmente miserável. O pior jogador que alguma vez andou no Benfica. Os numeros são tão claros que dizem tudo1 Este Blog já foi referência , mas há coisas que sao patéticas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*