A MENTALIDADE DOS VERDADEIROS CAMPEÕES – o Barcelona de Pep Guardiola

2010/2011 foi uma das várias épocas memoráveis do Barcelona de Guardiola. A equipa de Messi e companhia venceu todos os títulos que podia vencer na era Guardiola. Para Pep, a 1ª parte da final do Mundial de Clubes contra o Santos, foi o auge do seu Barcelona – o melhor jogo de todos os seus jogos no Barcelona!

Este Barcelona jogava habitualmente em 4x3x3, mas neste jogo apresentou-se com um sistema base ofensivo de 1x3x4x3: Valdés;Puyol-Pique-Abidal; Xavi-Iniesta-Busquets-Thiago; Dani Alves-Cesc-Messi. Defensivamente organizaram-se a partir de uma estrutura de 1x3x1x4x2, com Váldes;Puyol-Piqué-Abidal; Busquets; Dani Alves-Xavi-Iniesta-Thiago; Cesc-Messi. Facilmente percebemos que mais importante do que o sistema de jogo são todas as ideias/conceitos e princípios de jogo, ainda que o sistema seja determinante para qualquer modelo de jogo. São as ideias/conceitos e os princípios de jogo que conferem a identidade de uma equipa.

Se olharmos estatisticamente, os números são avassaladores. Numa análise mais profunda e mais qualitativa, vemos um Barcelona com os seus “habituais” princípios de jogo bem definidos. Mas o que mais me impressionou não foram os comportamentos ofensivos e defensivos. Não foi a capacidade de ter bola, de lateralizar ou de progredir com ela. De ir por dentro para acelerar por fora… De ir de um corredor ao outro constantemente com intenção de abrir espaços por dentro e já próximos da baliza adversária… De alternar o jogo curto e apoiado a 1,2 toques com o ataque à profundidade, através de diagonais longas dos médios ou diagonais curtas dos avançados e dos alas. Não foi a  utilização de tabelas curtas ou da dinâmica do 3º homem para criar situações de finalização… Nem tão pouco a capacidade de ocupar os espaços em zonas altas, sempre com uma pressão forte, acompanhada de referências individuais.. Nem ainda a incrível capacidade de reação à perda que permitia reconquistar rapidamente a posse de bola…

Para mim, o mais impressionante foi o último minuto de jogo… com o resultado de 4-0 a favor do Barcelona, o quarto árbitro levantou a placa com 1 minuto de compensação… E aí sim!! Aí conseguimos perceber a verdadeira mentalidade de um campeão!!! Conseguimos perceber que o resultado é “apenas” uma consequência quando temos os nossos princípios de jogo tão bem definidos. 

Não há fórmulas para atingir o sucesso… Mas esta mentalidade permite-nos ganhar muitas mais vezes do que aquelas vezes que não o vamos fazer… Ou não estivéssemos a falar de um dos treinadores mais titulados da história. 

Eles foram invencíveis? Não foram… Mas ganharam mais do que todos os outros…

Avatar
Sobre PabloAimar 4 artigos
João Pedro Magalhães: Apaixonado pelo jogo e pelo treino. Fez o mestrado em Ciências da Educação Física e Desporto - Especialização em Treino Desportivo. Atualmente desempenha as funções de treinador adjunto e analista de jogo no Al Taawoun, clube da 1ª Liga da Arábia Saudita.

1 Comentário

1 Trackback / Pingback

  1. A Fúria Alemã – Os Traços que marcam a História – Lateral Esquerdo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*